Pular para o conteúdo principal

Palmeirenses : Papai Noel Não Existe




Caros Palmeirenses, depois desse triste final de 2012, gostaria de informar que cheguei à conclusão que definitivamente Papai Noel não existe para nós.

Escrevi essa singela carta de intenções há 1 ano, ele até nos atendeu com o título da Copa do Brasil, mas que adiantou esse título se, como consequência, tivemos o pior segundo semestre da nossa história?

Portanto Papai Noel, a partir desse Natal, os Palmeirenses estão definitivamente renegando sua existência, e colocando todas as suas expectativas nos dois candidatos à presidência e nos 286 conselheiros que irão escolher o Presidente que terá uma das maiores missões que qualquer outro presidente da história do clube.

Senhores candidatos e conselheiros, em nome de mais de 15 milhões de Palmeirenses, vos escrevo uma pequena lista de intenções para 2013:

- Contratação de profissionais com competência e currículo comprovado para as diretorias de futebol, marketing, financeiro;

- Mudança radical no estatuto, principalmente abrir portas para que novas lideranças possam surgir e que o conselho possa realmente ser renovado em sua maioria;

- Renegociação das dívidas, prolongando as dívidas de curto prazo, que estão matando com o fluxo de caixa de curto prazo do Palmeiras;

- Contratação de 5 jogadores competentes e eficazes para a zaga, lateral esquerda, médio volante, meia armador e segundo atacante.

Esses quatro pilares serão a válvula propulsora das mudanças mais radicais que deixei como  mensagem neste outro post, e que também fazem parte da nossa lista de desejos.

Que os senhores conselheiros votem pelos seus filhos e netos, e não em troca de cargos e privilégios. Vocês devem servir ao Palmeiras e não se servir do Palmeiras.

Como complemento da lista acima, gostaria muito que algumas figuras nefastas que ainda vagam pelas alamedas do Palmeiras, aqueles que eu os batizei como Mortos Vivos, se transformassem em fantasmas, ou somente quadro nas paredes, na vida política do clube em 2013.  Dessa forma com certeza teremos mais confiança que as mudanças acima esperadas se concretizem.

Que daqui a 365 dias, quando relermos essa carta, espero que tenhamos mais a agradecer ao futuro presidente e aos novos conselheiros que irão tomar posse em fevereiro, do que a enviar uma série de lamentações e frustrações como as tristes palavras que qualquer Palmeirense irá encerrar o ano futebolístico de 2012.

2013 será o ano 1 D.T., depois de Tirone.

Que chegue logo o dia 21/01/2013, esse sim será o Ano Novo do Palmeiras.





2013 será o marco zero da reconstrução do Palmeiras!!!!

Comentários

  1. "Que os senhores conselheiros votem pelos seus filhos e netos"
    Essa frase resume tudo!!!
    Parabéns Paciello.

    ResponderExcluir
  2. Meu respeito a toda torcida Palmeirense pela demostração de amor ao seu clube. Quero sugeri que leem o CASE: VAI CORINTHIANS - EXEMPLO A SER SEGUIDO (http://minhacronicasemanal.blogspot.com.br/2012/12/case-vai-corinthians-um-exemplo-ser.html). Um caso de sucesso do adversário, que estava ha 5 anos na situação que hoje está o Palmeiras, com seriedade e trabalho,hoje é o clube de maior sucesso no futebol do Brasil.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

Pizzaria Paulista

A rede Pizzaria Paulista, criada em 1902, vem a público divulgar o balanço das suas 16 franquias espalhadas no estado de São Paulo no período de 17 de janeiro a 11 de março de 2018.
Em 2018 tivemos as 3 tradicionais franquias da capital, juntamente com uma das mais famosas unidades, que fica no litoral. Além dessas 4 tradicionais franquias,  constam no balanço unidades de cidades com bom nível de renda per capta e com populações elevadas, sendo duas unidades na Grande São Paulo, mais duas unidades na cidade de Campinas, além de uma unidade em Ribeirão Preto, Araraquara, Sorocaba entre outras ricas cidades do interior paulista.
Em 2018, mesmo com a rede presente nas principais regiões do estado, tivemos uma redução de 9% na presença de clientes. Foram 70 mil pessoas a menos do que no ano passado, primeiro ano após a redução no número de franquias.
Além dessa redução, perdemos R$ 700 mil reais em faturamento bruto, 2% menor do que 2017. Por outro lado o ticket médio subiu 7% , R$ 2,60 a ma…

O verdadeiro 7 x 1 é fora de campo

Após a eliminação da Alemanha na fase grupos da Copa do Mundo de 2018 começaram a surgir vários questionamentos nas mídias sociais e na TV se a valorização do futebol alemão até agora seria válida ou não.
Quem tem uma visão resultadista provavelmente adorou a eliminação, criticou a exaltação da Alemanha dos últimos anos, mandou memes, cantou a versão do "Bela Tchau" para os alemães e até questionou se o que os tetracampeões fizeram em 2014 foi realmente merecedor ou apenas coincidência.
Par quem tem uma visão mais ampla de gestão e estratégia provavelmente não caiu no embalo da turma do oba oba e, pelo contrário, até lamentou a precoce eliminação alemã. Para entender a questão campo do resultado obtido pelos alemães em 2018, recomendo a excelente análise do Leonardo Miranda.
Referente a questão da gestão e da estratégia de como o produto futebol é gerido pela federação e pela liga alemã, o 7 x 1 fora de campo continuará imperando por muito tempo caso a visão resultadista e limi…