Pular para o conteúdo principal

Público e Renda: Campeonato Brasileiro 2017 - Rodada 17 e 18

Atlético Mineiro x Corinthians - 02/08/2017

Quase chegando aos 16 mil.

As duas últimas rodadas elevaram um pouco mais a média de público pagante, chegando aos 15.942/jogo. Nos últimos quatro anos essa média só é inferior ao campeonato de 2015, que, após a rodada 18, era de 17.055/jogo

Desde a implementação do modelo de pontos corridos a média de púbico pagante do Brasileirão 2017 até o momento é a sexta melhor do que a média total dos outros 14 campeonatos. Ainda está faltando o jogo adiando entre Ponte Preta e Fluminense, que poderá elevar a média acima dos 16 mil.

Referente à renda bruta a situação é similar, até o momento a média de R$ 561 mil/jogo só é inferior a 2015, com R$ 640 mil/jogo. Quanto à taxa de ocupação, o Brasileirão 2017 está empatado com 2015, com 42% de ocupação. O ticket médio (R$ 28,25) está menor dos que os últimos 2 anos, quase empatado com 2014 (R$ 28,21).

Como previsto no post anterior, Corinthians, Palmeiras e Grêmio como mandantes na R17 elevariam a média do campeonato, e a média de 17.756/jogo em nove jogos foi dentro do previsto. 

Os grandes destaques aconteceram na rodada 18, sendo a maior média de público no meio de semana e a sexta melhor média do campeonato com 17.660/jogo. Um dos destaques da rodada 18 foi a torcida do Galo, pois mais de 46 mil pagantes foram pela primeira vez vez o Atlético Mineiro jogar no Mineirão no Brasileirão. A consequência é demonstrada nos números, pois o jogo do Mineirão já é responsável por 27% de todo o público pagante do Galo no campeonato. Um jogo no Mineirão valeu por quase 3 jogos no Independência em termos de público pagante. 

Em termos de renda bruta, a renda de 954 mil representa 22% do total arrecadado até o momento, mesmo com uma redução de 20% no ticket médio. Um jogo no Mineirão representou 2,2 rendas brutas de um jogo no Independência.

É necessário avaliar a rentabilidade de jogar no Mineirão em comparação ao Independência para medir o que é mais viável em termos de arrecadação, mas, uma atmosfera como do Mineirão na última quarta feira sempre é bem agradável para quem joga, quem vai ao estádio e quem assiste na TV.

Mais uma vez a torcida do São Paulo deu show, levando 53.635 torcedores ao Morumbi, superando o recorde de 51.511 pagantes do jogo contra o Grêmio na segunda feira retrasada. A torcida são paulina se empolgou com a vitória histórica contra o Botafogo no jogo da R17 e também pelo engajamento da causa de ajudar o time sair da situação difícil que o time ainda se encontra na tabela.

O dilema entre redução de preço visando atrair mais público continua em alta, pois os jogos do Galo e do São Paulo demonstram que é um dos caminhos visando aumentar o patamar de média de público pagante do Brasileirão, principalmente em estádios / arenas com baixa taxa de ocupação. 

Outro dilema é do Santos mandar jogos no Pacaembu. Mais uma vez foram mais de 25 mil pagantes no jogo contra o Flamengo. No post anterior foi possível demonstrar quanto os jogos em São Paulo conseguem atrair muito mais público do que em Santos, mesmo com o torcedor pagando ticket médio mais alto do que na Vila Belmiro.

No próximo post, como efetuado na R10, farei um balanco dos destaques do primeiro turno em termos de público, renda, taxa de ocupação, ticket médio, horários mais atrativos e os times visitantes que atraem mais público.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

Os fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores parte 2 : Precificação

Na semana passada iniciei uma série de posts referentes aos fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores. O próximo fator que gostaria de compartilhar com vocês é a precificação dos ingressos.
Como ponto de partida dessa análise, vamos avaliar o comportamento do torcedor do São Paulo em alguns jogos no Morumbi:
23/03/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 1 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 3.118 Renda Bruta: R$ 123.026 Ticket Médio: R$ 39,49
06/07/2016 – Copa Libertadores da América São Paulo 1 x 2 Atlético Nacional (semi final) Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 61.766 Renda Bruta: R$ 7.526.480 Ticket Médio: R$ 121,85
22/10/2016 – Campeonato Brasileiro São Paulo 2 x 0 Ponte Preta Dia da semana: sábado Horário: 17:00h Público Pagante: 49.673 Renda Bruta: R$ 600.541 Ticket Médio: R$ 12,09
12/02/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 5 x 2 Ponte Preta Dia da semana: domingo Horário: 17:00h Público Pagante: 50.952 Renda Br…

Os Alienistas

Tudo começou em 1995, na final da Supercopa São Paulo de Juniores. Após o gol de ouro que deu o título ao Palmeiras, os palmeirenses invadiram o gramado para comemorar e foram provocar os são paulinos, que, aproveitando a pouca presença de policiais, invadiram o gramado, transformando o campo de jogo na primeira batalha campal entre torcidas organizadas transmitidas ao vivo pela TV. 
As consequências foram a morte do garoto Márcio Gasparin, a condenação de Adalberto Benedito do Santos e, pela primeira vez, as organizadas Mancha Verde e Independente foram extintas pelo promotor público Fernando Capez, que comentou na época: “Era necessário um tratamento de choque.”
Como na belíssima obra O Alienista, de Machado de Assis, a partir dessa época começou a batalha dos Alienistas contra a festa popular nas arquibancadas do Brasil. Depois dessa medida, as bandeiras, instrumentos, faixas, papéis picados, rojões, fogos de artifício, sinalizadores foram proibidos, além de não poder vender cerveja.…