Pular para o conteúdo principal

Público e Renda: Campeonato Brasileiro Série A - Rodada 5 e 6



Começou a maratona de jogos de quarta e domingo. Serão três semanas seguidas com dois jogos por semana e que, além de afetar o desempenho dos atletas, também impacta no comparecimento do torcedor.

Conforme mencionei no post anterior, a média de público na rodada 5, além de ter tido uma queda, foi a segunda pior de todo o campeonato em média de público pagante (13.125/ jogo) e renda bruta (R$ 376 mil/jogo) e pior  taxa de ocupação (30%) e ticket médio  (R$ 19,31).

Destaques para a torcida do Bahia, que foi a maior média da rodada, com 18,9 mil pagantes e para o jogo Chapecoense e Grêmio, que teve a melhor renda bruta R$ 639 mil, taxa de ocupação 87% e ticket médio R$ 46,49. Essa presença de público em Chapecó também foi prevista anteriormente devido à forte presença de gaúchos na região.

Além desses dois pontos, destaque também para o Santos que, ao mandar o jogo contra o Botafogo no Pacaembu, conseguiu em uma única partida mais renda e mais público que nos dois jogos somados que disputou na Vila Belmiro. Não chegou a hora da diretoria pensar em mandar mais jogos em São Paulo?

Referente à rodada 6, mais uma vez os campeões de público deram as cartas. Corinthians foi o primeiro em público pagante, renda, taxa de ocupação, já o Palmeiras ficou em segundo mas com o melhor ticket médio.

A rodada 6 foi a melhor rodada em quase todos os quesitos, com média de público pagante de 17.132, renda bruta de R$ 718 mil, 47% de taxa de ocupação e o segundo melhor ticket médio R$ 32,26. 

A média de público e renda está crescendo a cada final de semana. O último final de semana foi o segundo com incremento contínuo. Fica claro que, quando Palmeiras e Corinthians jogam como mandantes, a média de público e renda sobe. As três rodadas com os dois rivais de São Paulo jogando como mandantes, foram até o momento, as três maiores presenças de público, renda, taxa de ocupação e ticket médio.

Um fato importante até o momento é que apenas dois dos times melhores classificados, Corinthians e Grêmio, estão entre os melhores públicos e renda. Palmeiras, Flamengo e Vasco, que até o momento oscilam no campeonato, completam os cinco melhores nesses quesitos. Algo que ultimamente não vem acontecendo, como no estudo científico que publiquei recentemente.

Após a R6 o campeonato brasileiro de 2017 já tem a melhor média de público pagante (14.928/jogo), a melhor média em renda bruta (533 mil), taxa de ocupação (40%) e ticket médio (R$ 28,76) dos últimos 4 anos.

Nas próximas duas rodadas Corinthians e Palmeiras não vão jogar como mandantes simultaneamente. Essa situação pode impactar na média de público e renda. 

O importante que estamos observando até um momento é que, apesar do futebol apresentando não ser empolgante, estamos tendo jogos com muitos gols, tanto que até o momento a média de gols (2,55/jogo) é a melhor desde 2011 e a média de público é a melhor dos últimos quatro anos.

Que a festa possa aumentar tanto dentro como fora de campo nas próximas rodadas.







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

Os fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores parte 2 : Precificação

Na semana passada iniciei uma série de posts referentes aos fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores. O próximo fator que gostaria de compartilhar com vocês é a precificação dos ingressos.
Como ponto de partida dessa análise, vamos avaliar o comportamento do torcedor do São Paulo em alguns jogos no Morumbi:
23/03/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 1 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 3.118 Renda Bruta: R$ 123.026 Ticket Médio: R$ 39,49
06/07/2016 – Copa Libertadores da América São Paulo 1 x 2 Atlético Nacional (semi final) Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 61.766 Renda Bruta: R$ 7.526.480 Ticket Médio: R$ 121,85
22/10/2016 – Campeonato Brasileiro São Paulo 2 x 0 Ponte Preta Dia da semana: sábado Horário: 17:00h Público Pagante: 49.673 Renda Bruta: R$ 600.541 Ticket Médio: R$ 12,09
12/02/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 5 x 2 Ponte Preta Dia da semana: domingo Horário: 17:00h Público Pagante: 50.952 Renda Br…

Os Alienistas

Tudo começou em 1995, na final da Supercopa São Paulo de Juniores. Após o gol de ouro que deu o título ao Palmeiras, os palmeirenses invadiram o gramado para comemorar e foram provocar os são paulinos, que, aproveitando a pouca presença de policiais, invadiram o gramado, transformando o campo de jogo na primeira batalha campal entre torcidas organizadas transmitidas ao vivo pela TV. 
As consequências foram a morte do garoto Márcio Gasparin, a condenação de Adalberto Benedito do Santos e, pela primeira vez, as organizadas Mancha Verde e Independente foram extintas pelo promotor público Fernando Capez, que comentou na época: “Era necessário um tratamento de choque.”
Como na belíssima obra O Alienista, de Machado de Assis, a partir dessa época começou a batalha dos Alienistas contra a festa popular nas arquibancadas do Brasil. Depois dessa medida, as bandeiras, instrumentos, faixas, papéis picados, rojões, fogos de artifício, sinalizadores foram proibidos, além de não poder vender cerveja.…