Pular para o conteúdo principal

The Lampions League



O Bahia acabou de ganhar pela terceira vez a Copa do Nordeste e também foi o campeão fora de campo. A torcida do Bahêa deu show nas arquibancadas da Fonte Nova tanto com mosaicos como comparecendo aos jogos.

O torcedor do tricolor baiano foi responsável por 20% do total de público pagante (97.036 mil) e também por 34% de toda a arrecadação bruta da competição (R$ 2,88 milhões). O rival da Salvador não chegou nem perto em todos os quesitos. Mais uma vitória do Bahia sobre o Vitória.

Em termos de rivalidade regional, Sport (78 mil) e Santa Cruz (69 mil) foram respectivamente o segundo e terceiro em termos de público pagane total e renda bruta. Sport arrecadou um total de R$ 1,77 milhões, já o tricolor pernambucano arrecadou R$ 700 mil.

Os quatro semifinalistas foram responsáveis por 59% do total de público pagante e 68% da arrecadação bruta. Essa concentração de renda bruta e de público pagante foi possível a partir das quartas de final, onde a presença de público foi maciçamente superior a fase de grupos.

Esse fenômeno continua se repetindo no Brasil, tanto no quesito concentração de renda bruta e público pagante em poucos times. Além disso, outro fenômeno que se repete é o aumento de público de acordo com as fases mais decisivas dos campeonatos. Com a final de casa cheia fica a impressão de sucesso de público, e esse fato ocorre há décadas no Brasil, com público grande em jogos decisivos e baixo público em jogos com menos importância. Como pesquisador e amante do futebol, esse tipo de situação precisa ser entendido para tentar mudar o atual cenário.

Um exemplo disso na Copa do Nordeste é que apenas em 14 jogos (20%) tiveram uma taxa de ocupação acima de 50%, com média de 25% em todo o campeonato. Além disso, em termos de média de público pagante, apenas 10 jogos (13%) tiveram mais de 10 mil pagantes, sendo 8 jogos nas fases eliminatórias.

A Copa do Nordeste tem um charme especial, um torneio que veio para ficar, virou tradicional, é bem organizado, desperta o interesse dos torcedores e os clubes priorizam essa competição ao invés dos estaduais. Por outro lado, ainda existe um bom trabalho para conseguir atrair mais público aos jogos, principalmente na fase de grupos, pois há um bom potencial a ser explorado e é necessário entender os motivos para aumentar o comparecimento de público.

A Lampions League, como é carinhosamente chamada, é um excelente produto, já é um sucesso em vários quesitos e tem um enorme potencial para ser explorado comercialmente. 

Parabéns ao Bahêa, Sport, Santa Cruz e Vitória pelo show nas arquibancadas. Foi possível perceber o clima de festa nos jogos finais. Quando os torcedores percebem esse tipo de clima positivo e de festa nos jogos, com certeza muitos deles irão querem fazer da festa nos próximos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

O consumo per capita das maiores torcidas do Brasil

Na semana passada efetuei uma análise sobre a efetividade das atuais gestões em converter a base de torcedores em sócio torcedores e em compra de ingressos para os jogos de futebol. Aprofundando um pouco mais o estudo surgiu a curiosidade em calcular qual seria o consumo per capita dos torcedores das maiores torcidas do Brasil.
A base de torcedores utilizada foi a pesquisa de 2016 do Instituto Paraná Pesquisas, pois é a mais recente do mercado. Como base do consumo de cada torcida foram utilizados os dados compilados pelo Rodrigo Capelo do blog Época Esporte Clube, onde foi considerado como consumo dos torcedores as receitas com bilheteria, sócios torcedores e sócios patrimoniais. No caso do Corinthians, apesar do balanço não considerar receitas com bilheteria, na análise foi considerado R$ 48 milhões líquidos com essa fonte de receita, de acordo com o balanço do fundo do estádio.
Na tabela abaixo podemos observar ranking de consumo per capita considerando como base o total de torcedore…

Os fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores parte 2 : Precificação

Na semana passada iniciei uma série de posts referentes aos fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores. O próximo fator que gostaria de compartilhar com vocês é a precificação dos ingressos.
Como ponto de partida dessa análise, vamos avaliar o comportamento do torcedor do São Paulo em alguns jogos no Morumbi:
23/03/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 1 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 3.118 Renda Bruta: R$ 123.026 Ticket Médio: R$ 39,49
06/07/2016 – Copa Libertadores da América São Paulo 1 x 2 Atlético Nacional (semi final) Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 61.766 Renda Bruta: R$ 7.526.480 Ticket Médio: R$ 121,85
22/10/2016 – Campeonato Brasileiro São Paulo 2 x 0 Ponte Preta Dia da semana: sábado Horário: 17:00h Público Pagante: 49.673 Renda Bruta: R$ 600.541 Ticket Médio: R$ 12,09
12/02/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 5 x 2 Ponte Preta Dia da semana: domingo Horário: 17:00h Público Pagante: 50.952 Renda Br…