Pular para o conteúdo principal

Don´t Cry For Me Argentina



Há 10 dias tivemos mais uma aula de futebol no emocionante e grandioso jogo entre Real Madrid e Barcelona. As duas máquinas de jogar futebol, de marketing e de fazer dinheiro entregaram para uma audiência mundial mais um jogo inesquecível, onde não faltou nenhum ingrediente de um grande evento esportivo.

Chamou a atenção que, praticamente no mesmo horário das semifinais em grande parte dos estaduais, o jogo entre os gigantes espanhóis tenha despertado enorme envolvimento dos brasileiros, tanto que foi o terceiro país que mais mencionaram e/ou utilizaram hashtags sobre o jogo entre Real e Barcelona.





As grandes marcas globais, de olho num mercado ainda muito mal explorado pelas marcas brasileiras, estão efetuando ativações e atingindo um grande público no território nacional com muita eficiência. Os resultados estão comprovando que cada vez mais temos torcedores brasileiros torcendo para times europeus desde a infância.

A tendência no momento é que esse número cresça pois a cada semana vemos atitudes e fatos que só denigrem a imagem do futebol brasileiro e sul-americano. Um péssimo exemplo disso foi a vergonhosa atitude de todos os envolvidos no jogo Peñarol e Palmeiras pela Copa Libertadores. Uma antítese do que Real Madrid e Barcelona ofereceram no final de semana.

Segundo pesquisa recente do Instituto Paraná Pesquisas, cerca de 40 milhões de brasileiros não torcem para time algum. O segundo colocado é o Flamengo com 33 milhões. Portanto podemos verificar que o maior contingente de brasileiros não torce para nenhum time. 40 milhões é praticamente uma Argentina.

No livro “A Estratégia do Oceano Azul” os autores mencionam que para buscar maior lucratividade e competitividade, o ideal é focar nos não clientes e em setores alternativos. Por enquanto o que vemos no Brasil são 40 milhões de não clientes lamentando a falta de interesse dos gestores esportivos em buscar entendê-los e atraí-los. Além disso é possível que muitos destes 40 milhões devem estar entre os que fizeram comentários no Twitter sobre o clássico de Madrid.

Cabe a nós, que vemos o enorme potencial inexplorado no esporte brasileiro, lamentarmos utilizando o célebre refrão da música de Adrew Llooyd Webber e Tim Rice para o musical Evita:

“Don´t Cry For Me Argentina!!”


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Alienistas

Tudo começou em 1995, na final da Supercopa São Paulo de Juniores. Após o gol de ouro que deu o título ao Palmeiras, os palmeirenses invadiram o gramado para comemorar e foram provocar os são paulinos, que, aproveitando a pouca presença de policiais, invadiram o gramado, transformando o campo de jogo na primeira batalha campal entre torcidas organizadas transmitidas ao vivo pela TV. 
As consequências foram a morte do garoto Márcio Gasparin, a condenação de Adalberto Benedito do Santos e, pela primeira vez, as organizadas Mancha Verde e Independente foram extintas pelo promotor público Fernando Capez, que comentou na época: “Era necessário um tratamento de choque.”
Como na belíssima obra O Alienista, de Machado de Assis, a partir dessa época começou a batalha dos Alienistas contra a festa popular nas arquibancadas do Brasil. Depois dessa medida, as bandeiras, instrumentos, faixas, papéis picados, rojões, fogos de artifício, sinalizadores foram proibidos, além de não poder vender cerveja.…

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

Os fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores parte 2 : Precificação

Na semana passada iniciei uma série de posts referentes aos fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores. O próximo fator que gostaria de compartilhar com vocês é a precificação dos ingressos.
Como ponto de partida dessa análise, vamos avaliar o comportamento do torcedor do São Paulo em alguns jogos no Morumbi:
23/03/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 1 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 3.118 Renda Bruta: R$ 123.026 Ticket Médio: R$ 39,49
06/07/2016 – Copa Libertadores da América São Paulo 1 x 2 Atlético Nacional (semi final) Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 61.766 Renda Bruta: R$ 7.526.480 Ticket Médio: R$ 121,85
22/10/2016 – Campeonato Brasileiro São Paulo 2 x 0 Ponte Preta Dia da semana: sábado Horário: 17:00h Público Pagante: 49.673 Renda Bruta: R$ 600.541 Ticket Médio: R$ 12,09
12/02/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 5 x 2 Ponte Preta Dia da semana: domingo Horário: 17:00h Público Pagante: 50.952 Renda Br…