Pular para o conteúdo principal

Don´t Cry For Me Argentina



Há 10 dias tivemos mais uma aula de futebol no emocionante e grandioso jogo entre Real Madrid e Barcelona. As duas máquinas de jogar futebol, de marketing e de fazer dinheiro entregaram para uma audiência mundial mais um jogo inesquecível, onde não faltou nenhum ingrediente de um grande evento esportivo.

Chamou a atenção que, praticamente no mesmo horário das semifinais em grande parte dos estaduais, o jogo entre os gigantes espanhóis tenha despertado enorme envolvimento dos brasileiros, tanto que foi o terceiro país que mais mencionaram e/ou utilizaram hashtags sobre o jogo entre Real e Barcelona.





As grandes marcas globais, de olho num mercado ainda muito mal explorado pelas marcas brasileiras, estão efetuando ativações e atingindo um grande público no território nacional com muita eficiência. Os resultados estão comprovando que cada vez mais temos torcedores brasileiros torcendo para times europeus desde a infância.

A tendência no momento é que esse número cresça pois a cada semana vemos atitudes e fatos que só denigrem a imagem do futebol brasileiro e sul-americano. Um péssimo exemplo disso foi a vergonhosa atitude de todos os envolvidos no jogo Peñarol e Palmeiras pela Copa Libertadores. Uma antítese do que Real Madrid e Barcelona ofereceram no final de semana.

Segundo pesquisa recente do Instituto Paraná Pesquisas, cerca de 40 milhões de brasileiros não torcem para time algum. O segundo colocado é o Flamengo com 33 milhões. Portanto podemos verificar que o maior contingente de brasileiros não torce para nenhum time. 40 milhões é praticamente uma Argentina.

No livro “A Estratégia do Oceano Azul” os autores mencionam que para buscar maior lucratividade e competitividade, o ideal é focar nos não clientes e em setores alternativos. Por enquanto o que vemos no Brasil são 40 milhões de não clientes lamentando a falta de interesse dos gestores esportivos em buscar entendê-los e atraí-los. Além disso é possível que muitos destes 40 milhões devem estar entre os que fizeram comentários no Twitter sobre o clássico de Madrid.

Cabe a nós, que vemos o enorme potencial inexplorado no esporte brasileiro, lamentarmos utilizando o célebre refrão da música de Adrew Llooyd Webber e Tim Rice para o musical Evita:

“Don´t Cry For Me Argentina!!”


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

O consumo per capita das maiores torcidas do Brasil

Na semana passada efetuei uma análise sobre a efetividade das atuais gestões em converter a base de torcedores em sócio torcedores e em compra de ingressos para os jogos de futebol. Aprofundando um pouco mais o estudo surgiu a curiosidade em calcular qual seria o consumo per capita dos torcedores das maiores torcidas do Brasil.
A base de torcedores utilizada foi a pesquisa de 2016 do Instituto Paraná Pesquisas, pois é a mais recente do mercado. Como base do consumo de cada torcida foram utilizados os dados compilados pelo Rodrigo Capelo do blog Época Esporte Clube, onde foi considerado como consumo dos torcedores as receitas com bilheteria, sócios torcedores e sócios patrimoniais. No caso do Corinthians, apesar do balanço não considerar receitas com bilheteria, na análise foi considerado R$ 48 milhões líquidos com essa fonte de receita, de acordo com o balanço do fundo do estádio.
Na tabela abaixo podemos observar ranking de consumo per capita considerando como base o total de torcedore…

Os fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores parte 2 : Precificação

Na semana passada iniciei uma série de posts referentes aos fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores. O próximo fator que gostaria de compartilhar com vocês é a precificação dos ingressos.
Como ponto de partida dessa análise, vamos avaliar o comportamento do torcedor do São Paulo em alguns jogos no Morumbi:
23/03/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 1 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 3.118 Renda Bruta: R$ 123.026 Ticket Médio: R$ 39,49
06/07/2016 – Copa Libertadores da América São Paulo 1 x 2 Atlético Nacional (semi final) Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 61.766 Renda Bruta: R$ 7.526.480 Ticket Médio: R$ 121,85
22/10/2016 – Campeonato Brasileiro São Paulo 2 x 0 Ponte Preta Dia da semana: sábado Horário: 17:00h Público Pagante: 49.673 Renda Bruta: R$ 600.541 Ticket Médio: R$ 12,09
12/02/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 5 x 2 Ponte Preta Dia da semana: domingo Horário: 17:00h Público Pagante: 50.952 Renda Br…