Pular para o conteúdo principal

The Final Four



Na primeira semana de abril tivemos a edição número 79 do Final Four. Esse evento é realizado anualmente pela National Collegiate Athletic Associoantion - NCAA, (Associação Atlética Universitária Nacional), a entidade máxima do esporte universitário dos Estados Unidos. A NCAA organiza e gerencia competições regionais e nacionais entre as universidades do país.

O Final Four acontece no primeiro final de semana de abril e reúne os quatro finalistas do torneio de basquete universitário masculino americano. O evento é realizado em uma cidade pré-definida e desde 1997 os jogos finais começaram a ser disputados em estádios com capacidade mínima de 40 mil pessoas. Devido ao grande sucesso de público, em 2009 a capacidade mínima para sediar o evento subiu para 70 mil, sendo disputados nas ótimas arenas das franquias de futebol americano. No sábado são disputadas as duas semifinais e na segunda feira a grande final.

O torneio é disputado durante o mês de março, e recebe o nome de March Madness (Loucuras de Março) e muitas pessoas tiram férias durante todo o período para acompanhar os jogos. Visando envolver todo o país na disputa, 68 times das principais universidades são divididos entre as 4 regiões em jogos eliminatórios disputados em cidades neutras pré-determinadas. Visando valorizar o torneio as fases possuem nomes específicos como: Sweet Sixteen (os dezesseis melhores), Elite Eight (os oito melhores) e o Final Four (os quatro melhores).

O evento não se resume aos jogos, vai muito além, visando cada vez mais aumentar o engajamento dos fãs. Uma série de eventos são oferecidos durante os 4 dias além de ativações efetuadas por todos os patrocinadores.

Um dos pilares do evento é a Fan Fest. Nesse espaço aberto para todas as idades, os fãs podem ter várias experiências e testar suas habilidades em vários esportes, tirar fotos com o troféu, entre outras atividades durante os 4 dias.

Como parte da indústria do entretenimento, o evento oferece o March Madness Music Festival, com 3 dias de shows com grandes atrações. Nesse ano se apresentaram: Aerosmith, The Chainsmokers, Maroon 5, Bruce Springsteen, The Zac Brown Band, Kenny Chesney, Fergie, Rihanna, Imagine Dragons e Kings of Leon.



O último treino das quatro equipes é aberto ao público na sexta feira, onde é possível ter contato dos fãs com os atletas de cada time.

No domingo é realizado o Final Four Drible. Nesse evento, meninos e meninas menores de 18 anos saem pelas ruas centrais da cidade com suas bolas de basquete, correndo, caminhando e driblando as pessoas. Os 3.200 primeiros participantes recebem uma bola Wilson e uma camiseta. Pura diversão.

Também no sábado e na segunda feira existe o workshop Tip-Off Tailgate, com dicas e experiências ligadas ao basquete, ativações, entretenimento, alimentação entre outros. Tudo isso voltado para aumentar as experiências dos fãs.

Tudo isso antes do grande evento, que é a final do torneio, realizado na segunda feira a noite, com presença de grandes astros do basquete como LeBron James. Foram 140 mil presentes em dois dias de jogos, além de toda a população envolvida nos eventos fora da Arena em Phoenix.

Um grande evento de 4 dias para todas as idades, envolvendo família e amigos, respirando esporte, principalmente o basquete, além de entretenimento. Uma aula de como engajar ainda mais os atuais fãs além de despertar novos potenciais consumidores.  Um grande exemplo de como deve ser efetuado um evento esportivo no século XXI.


São exemplos como esse que devem servir de referência para se melhorar os eventos esportivos no Brasil, que muito além das quatro linhas, com foco no torcedor, propondo experiências, relacionamento, ativação das marcas parceiras, visando manter e aumentar a base de fãs.

Post da semana na fanpage Marketing FC

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

Hoje é dia de Derby

Derby, uma palavra inglesa que acompanhada dos grandes rivais Palmeiras e Corinthians, cria vida própria. As emoções que remetem a este grande clássico do futebol mundial transcendem as quatro linhas, os 90 minutos, o estádio e, em vários casos, se transformam em lendas, epopeias, grandes batalhas. Vilões se transformam em ídolos e vice versa, menos que por efêmeros momentos. Jogos como estes são capazes, como na vida real e não por acaso, de mudar o rumo dos times nos campeonatos, inverter completamente o estado de espírito, de autoconfiança reinante em cada um dos lados. São raros os confrontos que possuem esse poder mágico de mexer com toda uma cidade, uma nação e que, por 90 minutos, se transformam na coisa mais importante da vida. Muitos podem estar perguntando qual a origem desse termo dentro do futebol. Segue abaixo uma versão resumida que encontrei na internet:
A origem vem da palavra "derby" – ou dérbi, segundo o aportuguesamento da palavra original inglesa, proposto p…

Pizzaria Paulista

A rede Pizzaria Paulista, criada em 1902, vem a público divulgar o balanço das suas 16 franquias espalhadas no estado de São Paulo no período de 17 de janeiro a 11 de março de 2018.
Em 2018 tivemos as 3 tradicionais franquias da capital, juntamente com uma das mais famosas unidades, que fica no litoral. Além dessas 4 tradicionais franquias,  constam no balanço unidades de cidades com bom nível de renda per capta e com populações elevadas, sendo duas unidades na Grande São Paulo, mais duas unidades na cidade de Campinas, além de uma unidade em Ribeirão Preto, Araraquara, Sorocaba entre outras ricas cidades do interior paulista.
Em 2018, mesmo com a rede presente nas principais regiões do estado, tivemos uma redução de 9% na presença de clientes. Foram 70 mil pessoas a menos do que no ano passado, primeiro ano após a redução no número de franquias.
Além dessa redução, perdemos R$ 700 mil reais em faturamento bruto, 2% menor do que 2017. Por outro lado o ticket médio subiu 7% , R$ 2,60 a ma…