Pular para o conteúdo principal

Os Rolling Stones e o Futebol Brasileiro



Pela quarta vez os Rolling Stones voltam a tocar no Brasil, conseguindo o mesmo sucesso de bilheteria desde a primeira vez que estiveram aqui  em 1995 na turnê Voodoo Lounge. A banda com mais de 50 anos de estrada continua um sucesso nos palcos e nos negócios, mantendo a mesma vigorosidade dos primeiros anos em termos de público e novos fãs.

Do outro lado vemos o futebol brasileiro cada vez com menos público, sem atrair novos fãs, perda de faturamento e de qualidade dos jogos. Enquanto uma banda de setentões permanecem no auge, por outro lado o principal esporte brasileiro está indo ladeira abaixo, deixando todos os apaixonados por futebol e rock and roll com uma grande interrogação: 

Por que o futebol brasileiro não consegue manter a vitalidade dos Rolling Stones?

The 60´s - I Can´t´ Get No (Satisfatcion)

I can't get no satisfaction
I can't get no satisfaction
'Cause I try and I try and I try and I try
I can't get no, I can't get no

Single - Satisfaction 1965


Foi com esse simples e mágico refrão em 1965 que os Stones foram pela primeira vez percebidos pela grande mídia e pelo público, saindo do underground para o mainstream da indústria da música e do entretenimento. Mick Jagger e Keith Richards eram o Pelé e o Coutinho do rock and roll.

Em 1958 o Brasil ganhou a pela primeira vez a Copa do Mundo e a dupla Pelé e Garrincha se mostrou para o mundo, colocando o Brasil no mapa do futebol definitivamente e posteriormente consolidado com o bi campeonato de 1962.

Garrincha e Pelé
Os Stones  de Jagger/ Richards, o Brasil de Pelé / Garrincha, o Santos de Pelé/Coutinho, o Palmeiras de Ademir da Guia/ Dudu, o Botafogo de Garrincha / Didi, passaram toda a década de 60 desenvolvendo e criando arranjos elaborados, elevando a música underground e o futebol para um estágio superior, de arte, de beleza, transformando prosa em poesia para os olhos e os ouvidos do mundo.

Os grandes gênios não se satisfaziam, sempre queriam e inventavam mais com suas genialidades, para delírio dos seus fãs. O mundo ainda estava longe de ser globalizado, mas mesmo assim esse gênios começaram a ser requisitados e consumidos fora dos seus países de origem sempre ávidos pelas grandes exibições desses mágicos artistas.

The 70´s - It´s Only Rock and Roll

I know it's only rock 'n roll but I like it, like it, yes, I do
Oh, well, I like it, I like it, I like it


Keith Richard e Mick Jagger

Esse refrão foi inteligentemente  traduzido para It´s only Futebol, but I like it. Vi essa frase em uma camiseta na feira da Pompeia e achei genial a sacada tanto que a comprei. Futebol e Rock and Roll é uma combinação perfeita, não acham? Fiz um post sobre isso há alguns anos.

Durante a década de 70 uma enxurrada de sucessos surgiram dos genais Jagger/ Richards como Tumbling Dice do magistral Exile on Main Street, além de Angie, It´s Only Rock and Roll, Miss You entre outros. Os Stones eram uma das grandes bandas do planeta e com uma visão aguçada de negócios  planejavam um turnê pela América do Sul em 1975, The Tour of Americas, que iria cobrir os Estados Unidos, Canadá, Brasil, Venezuela e México, mas estes shows não ocorreram por restrições políticas dos governantes desses países, preocupados com a imagem de desordeiros e drogados que a banda poderia passar além de desagradar os respectivos regimes de governo.

O futebol brasileiro vivia o milagre brasileiro do regime militar, o bolsa família dos anos 70, com a conquista do tri campeonato mundial em 1970, os 90 milhões em ação se contagiaram com os hinos militares como "com o brasileiro não há quem possa", enquanto milhares eram torturados e mortos por serem contrários ao regime, e que impediu os Stones de se apresentarem no Brasil.

Brasil Tri Campão Mundial México 1970

Ainda produzíamos craques como Rivellino, Jairzinho, Zico, Falcão, Roberto Dinamite, Leão. A Academia do Palmeiras dava aulas pelo mundo, Pelé ainda brilhava no Santos até sua aposentadoria de 1974 além de recusar ir à Copa da Alemanha por discordar dos métodos dos militares no governo. A soberba de Zagallo em 1974 culminou com o atropelo da Holanda sobre o Brasil na semi final de 1974, o futebol começava a mudar seus conceitos de jogo, mas para os brasileiros foi apenas um acidente, pois o Brasil era o país do futebol.

Mostrando a vitalidade característica até os dias de hoje os Rolling Stones saíram em turnê pelos Estados Unidos e já davam mostras da tendência percebida por eles e que seria magistralmente explorada nos próximos anos: enormes palcos e infra-estrutura dos shows, jamais vistas até então. Enquanto isso o futebol brasileiro continuava com o lema "It´s only futebol but I like it," sem perceber as mudanças de conceito de jogo e de visão de negócios que o mundo já mostrava sinais.

The 80´s - Star me Up

If you start me up
If you start me up I'll never stop
If you start me up
If you start me up I'll never stop
I've been running hot
You got me ticking gonna blow my top
If you start me up
If you start me up I'll never stop 

Mick Jagger - Tatoo You Tour 1981
Se você me ligar eu nunca vou parar. E foi assim que Jagger e Richards entraram nos anos 80, com outro álbum considerado uma obra prima, Tatoo You e a lendária Start me Up e Waiting on a FriendCom a excursão americana de 1981 os Rolling Stones definitivamente inauguram a moda de shows gigantescos de duração de três horas, palcos móveis e desmontáveis e toneladas de equipamentos de som e luz.

O relacionamento entre os membros restantes da banda não era dos melhores, com desentendimentos frequentes entre Jagger e Richards. Mick Jagger envereda em uma carreira solo gravando músicas dentro do estilo Rolling Stones e causa um atrito sério entre ele e seu sócio Keith Richards. Especulações sobre o fim da banda duram por seis anos, embora o clima ruim não impedisse que continuassem sendo lançados álbuns de repercussão cada vez maior.

O Brasil de Telê Santana foi o grande hit do futebol mundial na Copa de 1982, a melhor seleção brasileira que eu vi jogar. Grandes times com o Flamengo de Zico, o Galo de Cerezo, o Grêmio de Paulo Isidoro o São Paulo de Chulapa, a Democracia Corintiana de Sócrates e Casagrande ainda traziam a magia do "It´s only Futebol" para os campos. O futebol não era tratado como negócio, mas o espetáculo em campo era bom, apesar de já ser possível notar uma queda na qualidade. 

A Copa União de 1987 foi um grande projeto que poderia ser o embrião de transformar o futebol brasileiro em um grande negócio, mas não foi levado adiante pela pouca visão de negócio de quem poderia fazer essa mudança na época.

Zico erguendo a Taça da Copa União 1987
Em 1990, apesar de todos os problemas, os Stones voltaram a fazer grandes turnês e foi também a partir dessa turnê que os Stones tornaram-se experts nos negócios, transformando-se em uma banda multimilionária, com administração autônoma e profissional, alcançando espaços na mídia até então nunca vistos, tendência que permitiu as sucessivas bem-sucedidas turnês seguintes e um exemplo de exposição e fixação da "marca" The Rolling Stones.

Enquanto isso no Brasil, a visão da maioria dos dirigentes e outros profissionais do esporte era apenas de transformar as camisas dos seus times em outdoors para patrocinadores, que foram severamente criticados por muitos por "sujar" o manto sagrado dos times. It´s only futebol.

The 90's - Anybody Seen my Baby?

Anybody seen my baby
Anybody seen her around
Love has gone
And made me blind
I've looked but I just can't find
She has gotten lost
In the crowd


Rolling Stones Voodoo Lounge Tour

Em 1995 os Stones tocam no Brasil pela primeira vez com enorme sucesso na turnê Voodoo Lounge. Uma turnê de 13 meses, que arrecadou US$ 400 milhões. Aproveitando o sucesso, os Stones relançam todos as suas gravações em CD. 

O Brasil parece que começa a acordar para a realidade mundial, parcerias como Palmeiras - Parmalat mostram que uma gestão profissional pode trazer grandes resultados em campo e fora dele. O Palmeiras fez 3 grandes times durante a década, o São Paulo foi bi campeão do mundo, O Corinthians também formou grandes times, Cruzeiro e Vasco ganharam a Libertadores. A qualidade em campo parecia que estava voltando, o Brasil foi tetra campeão mundial nos Estados Unidos e vice campão na França em 1998, o marketing esportivo estava entrando definitivamente nos negócios do futebol, grandes jogadores surgiram e os grandes jogos voltavam.


Queda de Torcedores Maracanã Final 1992
Em 1997 os Stones lançam o álbum Bridges of Babylon, com uma capa luxuosa e uma excursão mundial igualmente cara, completa, com dois palcos, um maior e outro menor instalado no meio do público. Inclui também uma ponte para a banda atravessar do palco principal para o menor, sendo que neste executam basicamente clássicos sem o acompanhamento de metais e backing vocals voltando às raízes da banda nos anos 60 e, assim, inauguram um novo estilo de apresentações que se seguiram nas turnês seguintes. 

O lema "It´s only Futebol" permanecia como um mantra na cabeça do dirigentes, torcedores e da mídia, mas agora com mais dinheiro. Os Stones mudaram a forma de fazer show, com visão de negócios, o mundo estava mudando mas os dirigentes brasileiros não viram The Baby passar por aqui, e o acidente no Maracanã na final do campeonato brasileiro de 1992 é um prova desse descaso.


The 2000´s A Bigger Band


Rolling Stones A Bigger Band Tour
Os Rolling Stones chegam no novo século esbanjando vitalidade e criatividade. Em 2002 lançam a coletânea Forty Licks com 36 sucessos da banda e 4 inéditas. A Licks Tour passou por todos os continentes do planeta. Mantendo o status de maior banda de rock & roll do mundo e a tradição de suas espetaculares apresentações, montam estruturas distintas e específicas para shows em arenas, estádios e teatros, além de private shows. Ao final do mesmo ano lançam o esplêndido DVD quádruplo Four Flicks, mostrando cada um dos formatos de suas apresentações e toda a vitalidade dos músicos sessentões.

Em 2005 lançam o album A Bigger Band, com uma sonoridade crua e voltada às raízes da banda: rock and roll, blues e rhytm and blues, além das pegadas das guitarras da dupla Richards/Wood, bem como para a harmônica melodiosa de Jagger com uma sonoridade que remonta as raízes da banda. A Bigger Band tour foi a maior turnê da banda, batendo recordes de faturamento, atingindo US$ 560 milhões no total, apresentando-se para mais de 6 milhões de espectadores, incluindo o antológico show na praia de Copacabana para um público estimado de 1,5 milhões de espectadores.

Durante a década são lançados DVD´s das turnês atuais, músicas como Paint it, Black são inseridas no game Guitar Hero 3 - Legends of Rock, além do filme The Rolling Stones Shine a Light, dirigido pelo mestre Martin Scorcese, um grande fã da banda. A banda não para de produzir conteúdos de entretenimento para serem consumidos pelos fãs ao redor do mundo.

O Brasil se tornou penta campeão mundial de futebol em 2002 no Japão, com o brilho do trio Ronaldo, Rivaldo e Ronaldinho, além de consagrar grandes jogadores como Roberto Carlos, Cafú e Marcos e toda uma geração de grandes jogadores forjada durante os anos 90.

Após 2002 o futebol brasileiro começou definitivamente seu declínio em nível mundial, pois um grande processo de mudança começava a ocorrer mundialmente, com a criação de grandes ligas de futebol como a Premiere League na Inglaterra, o surgimento dos Galáticos do Real Madrid, juntamente com a revolução de gestão do Barcelona. A Alemanha começava a transformação do futebol como negócio e na sua forma de jogar. 

Enquanto uma grande revolução dentro e fora de campo acontecia na Europa, o pentacampeonato mundial iludiu a grande parte dos dirigentes e da mídia brasileira, onde ainda era possível escutar opiniões de que o talento brasileiro resolveria qualquer jogo a qualquer momento, fato que ficou claramente comprovado que era pouco na Copa de 2006.

Não houve mudança nem reforma dos estádios visando atrair mais público, não se mudou o conceito de jogo, não se percebeu a evolução na forma de fazer futebol dentro e fora de campo, e o grande negócio da década era vender jogadores para o exterior para fazer caixa, exportando ídolos e não produzindo novos. Ao vermos Romário, Ronaldo, Rivaldo encerrarem carreira, as únicas esperanças eram Káká e Robinho, além dos ídolos Marcos e Rogério Ceni.

Poucos grandes times surgiram, apenas o Cruzeiro de 2003 e o pragmático São Paulo e o seu Muricybol tricampeão nacional sem brilho nem encanto. Nosso ídolos jogavam na Europa, a seleção também.

Enquanto os Rolling Stones faziam grandes shows e outros mais intimistas para aproximar o público dos seus ídolos, criando diferentes formas de consumir seus produtos, transformando-se cada vez mais numa marca global e atualizada, o futebol brasileiro e seus dirigentes só viam o dinheiro, não se preocupando com a qualidade do espetáculo, da aproximação dos ídolos, perdendo a identidade de jogo e dos jogadores com seu público.

Os Stones faturavam milhões de dólares, davam espetáculos, conquistavam novos fãs se transformando cada vez mais numa Bigger Band. No Brasil, os milhões de dólares que a CBF conseguia arrecadar, morria nos bolsos dos seus dirigentes corruptos, mantendo um status quo mafioso, sem olhar para a qualidade do espetáculo nem na perda de fãs, transformando o país do Futebol em apenas um negócio mercantilista, exportando pé de obra para os grandes centros, fazendo com que no final da década o Brasil já começasse a ser percebido como a Lower Band, culminando com o catastrófico 7 a 1 na Copa de 2014 em pleno solo brasileiro.

Em fevereiro de 2016 os Stones voltam a Brasil com a Olé Tour, um turnê específica para a América do Sul. Essa turnê faz parte das comemorações dos 50 anos da banda, completados em 2012.

Mick Jagger se apaixonou pelo Brasil desde a sua primeira viagem ao Brasil em 1968. Ele já esteve no Maracanã para ver Fla x Flu, gravou dois vídeo clipes no Salão Nobre do Fluminense, continua no auge, enquanto o futebol brasileiro perdeu o bonde da história, ainda focado no It´s only Futebol. Será que ele tem vontade de assistir a um Fla x Flu em Volta Redonda sem a presença de grandes ídolos, em um estádio acanhado e um nível de futebol de terceira linha?

Já estamos 30 anos atrasados em termos de transformações do It´s Only Futebol para a Bigger Business. Os Stones e seus integrantes na casa dos setenta anos enxergam seus produtos como um grande negócio da indústria do entretenimento, enquanto os dirigentes e grande parte da mídia brasileira, muitos deles com idade para serem filhos ou netos de Jagger e Richards continuam sem enxergar as mudanças que a cada dia ficam mais evidentes e que precisam ser efetuadas.

Estadio Mané Garrincha - Botafogo x Fluminense 2013
O torcedor brasileiro já está cada vez mais insatisfeita, não é mais seduzido apenas por um jogo de futebol, mas sim por um grande espetáculo dentro e fora do campo. Quando for possível ligar o torcedor com um melhor produto, ele não vai parar de consumir. Com dirigentes mais competentes, não vão deixar essas oportunidades passarem sem ser aproveitadas, transformando o negócio futebol do Brasil numa Bigger Band Tour do futebol mundial.

Em pleno 2016, os vovôs setentões dos Rolling Stones continuam dando Olé nos "dirigentes" do futebol brasileiro. As aulas e os cases de sucesso estão aí para serem aprendidos e adaptados para a nossa realidade, mas parece que esses "dirigentes querem tudo Paint it, black".

I see a red door and I want it painted black
No colors anymore I want them to turn black
I see the girls walk by dressed in their summer clothes
I have to turn my head until my darkness goes
I wanna see it painted, painted black
Black as night, black as coal
I wanna see the sun blotted out from the sky
I wanna see it painted, painted, painted, painted black






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

Os fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores parte 2 : Precificação

Na semana passada iniciei uma série de posts referentes aos fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores. O próximo fator que gostaria de compartilhar com vocês é a precificação dos ingressos.
Como ponto de partida dessa análise, vamos avaliar o comportamento do torcedor do São Paulo em alguns jogos no Morumbi:
23/03/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 1 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 3.118 Renda Bruta: R$ 123.026 Ticket Médio: R$ 39,49
06/07/2016 – Copa Libertadores da América São Paulo 1 x 2 Atlético Nacional (semi final) Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 61.766 Renda Bruta: R$ 7.526.480 Ticket Médio: R$ 121,85
22/10/2016 – Campeonato Brasileiro São Paulo 2 x 0 Ponte Preta Dia da semana: sábado Horário: 17:00h Público Pagante: 49.673 Renda Bruta: R$ 600.541 Ticket Médio: R$ 12,09
12/02/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 5 x 2 Ponte Preta Dia da semana: domingo Horário: 17:00h Público Pagante: 50.952 Renda Br…

Os Alienistas

Tudo começou em 1995, na final da Supercopa São Paulo de Juniores. Após o gol de ouro que deu o título ao Palmeiras, os palmeirenses invadiram o gramado para comemorar e foram provocar os são paulinos, que, aproveitando a pouca presença de policiais, invadiram o gramado, transformando o campo de jogo na primeira batalha campal entre torcidas organizadas transmitidas ao vivo pela TV. 
As consequências foram a morte do garoto Márcio Gasparin, a condenação de Adalberto Benedito do Santos e, pela primeira vez, as organizadas Mancha Verde e Independente foram extintas pelo promotor público Fernando Capez, que comentou na época: “Era necessário um tratamento de choque.”
Como na belíssima obra O Alienista, de Machado de Assis, a partir dessa época começou a batalha dos Alienistas contra a festa popular nas arquibancadas do Brasil. Depois dessa medida, as bandeiras, instrumentos, faixas, papéis picados, rojões, fogos de artifício, sinalizadores foram proibidos, além de não poder vender cerveja.…