Pular para o conteúdo principal

A Taxa de Conversão de Gols em Pontos - Artilheiros 2014



Como efetuado no Campeonato Brasileiro 2013, fiz novamente uma análise referente à performance dos artilheiros, baseado livro "Os Números do Jogo".



De acordo com os dados estatísticos, um único gol praticamente garante pelo menos um ponto, dois gols deixam um time mais perto da vitória que do empate e com mais de dois gols os times se aproximam muito da vitória. Esse padrão se repete nas quatro principais ligas mundiais ( Inglaterra, Alemanha, Espanha, Itália).

Conforme o gráfico abaixo, a forma de curva prova algo crucial, nem todos os gols são iguais, alguns valem mais do que outros, dependendo do fato de serem o único gol marcado ou terem a companhia de outros. O segundo gol é o gol mais valioso que os demais, aumentando a previsão de pontos em 0,99.






Desta forma é possível fazer uma análise da contribuição de pontos marginais dos principais artilheiros do campeonato para o seu clube. A análise crua e nua da artilharia do campeonato e de cada clube, conforme é efetuado até o momento, pode trazer uma análise distorcida da real performance dos principais artilheiros.  


Fazer o primeiro ou o segundo gol da partida é muito mais importantes do que o terceiro gol em diante, fazendo com que, desta forma, possamos observar os artilheiros que realmente contribuem efetivamente com os pontos dos que apenas são os que colocam a Pá de Cal no resultado final da partida.


De acordo com o gráfico acima foi considerada a seguinte pontuação por gol:

- Primeiro gol: 0,85 pontos
- Segundo gol : 0,99 pontos
- Terceiro gol: 0,50 pontos
- Quarto gol: 0,20 pontos
- Quinto gol: 0,10 pontos

Além dos dados acima, também foi considerada a seguinte pontuação :

- 01 ponto quando o jogador fez o único gol em empate de 1 x 1
- 03 pontos quando o jogador fez o único ou todos os gols da partida
- nenhum ponto quando o jogador fez gol mas a equipe foi derrotada



Baseado nestes dados, foi feito um levantamento dos artilheiros do Brasileirão 2014 e a teoria pode ser comprovada na prática conforme podemos ver abaixo:

Artilharia Brasileiro Série A 2014

1) Fred (FLU)             18 gols
2) Henrique (PAL)      16 gols
3) M. Moreno (CRU)  15 gols
4) R. Goulart (CRU)   15 gols
5) Barcos (GRE)        14 gols
6) Guerrrero (COR)    12 gols
7) Erik (GOI)               12 gols
8) Leandro (CHA)       12 gols

Artilharia baseado na contribuição de Pontos Marginais

1) Barcos (GRE)        18,99 pontos
2)  Guerrero (COR)   16,89 pontos
3) M. Moreno (CRU)   14,56 pontos
4) Henrique (PAL)       14,32 pontos
5) R. Goulart (CRU)    14,10 pontos
6) Fred (FLU)              12,71 pontos
7) Erik (GOI)               12,44 pontos
8) Leandro (CHA)         4,49 pontos


Podemos observar os seguintes fatos com os dados acima:

  • Barcos * (6 jogos) e Guerreiro * ( 4 jogos) contribuíram com mais pontos do que os 4 primeiros artilheiros principalmente devido a vários jogos em que fizeram o único ou todos os gols da partida. 
  • Fred, M. Moreno e R. Goulart, por estarem nas equipes com melhores ataques do campeonato, Cruzeiro * (67 gols) e Fluminense * (61 gols), fizeram parte de um conjunto em que seus gols foram importantes mas menos fundamentais do que os gols de Barcos e Guerrero.
  • Jogadores de equipes com ataques não tão fortes acabam tendo um peso maior dos seus gols, pois seus atacantes são os grandes responsáveis por mais chutes a gol e cobranças de penalidades. Barcos , Guerrero e Henrique estão entre os 7 maiores chutadores a gol do campeonato *, juntamente com dois jogadores do Cruzeiro e do Fluminense.
  • Podemos concluir que atacantes de times médios e pequenos são as referências dos seus respectivos clubes. Quando os mesmos são contratados por equipes grandes esta performance muitas vezes não se repete por vários fatores como pressão, ambiente interno, concorrência por uma vaga.

* Fonte: Instat Football


Existem muitos dados que são muito pouco avaliados na hora de se fazer uma análise mais correta da performance individual e coletiva dentro dos clubes de futebol e,muitas vezes, as contratações são baseadas em fatos empíricos, o que pode acarretar em expectativas não atendidas por parte da comissão técnica, diretoria e torcedores.


Mais uma vez vale salientar que apenas nomes não vão ganhar o jogo, mas sim a execução de um planejamento tático com eficácia, desde que os jogadores tenham as características e  performance adequadas para efetuar as várias funções táticas em campo.


Os dados estatísticos estão só começando a ser utilizado no futebol, enquanto no beisebol, basquete, voleibol e futebol americano estão muito mais adiantados neste quesito. Em breve muitos dados que ainda nem são utilizados vão ser muito mais utilizados nas tomadas de decisão do que apenas o que vemos durante uma partida. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

O consumo per capita das maiores torcidas do Brasil

Na semana passada efetuei uma análise sobre a efetividade das atuais gestões em converter a base de torcedores em sócio torcedores e em compra de ingressos para os jogos de futebol. Aprofundando um pouco mais o estudo surgiu a curiosidade em calcular qual seria o consumo per capita dos torcedores das maiores torcidas do Brasil.
A base de torcedores utilizada foi a pesquisa de 2016 do Instituto Paraná Pesquisas, pois é a mais recente do mercado. Como base do consumo de cada torcida foram utilizados os dados compilados pelo Rodrigo Capelo do blog Época Esporte Clube, onde foi considerado como consumo dos torcedores as receitas com bilheteria, sócios torcedores e sócios patrimoniais. No caso do Corinthians, apesar do balanço não considerar receitas com bilheteria, na análise foi considerado R$ 48 milhões líquidos com essa fonte de receita, de acordo com o balanço do fundo do estádio.
Na tabela abaixo podemos observar ranking de consumo per capita considerando como base o total de torcedore…