Pular para o conteúdo principal

A Taxa de Conversão de Gols em Pontos - Artilheiros 2014



Como efetuado no Campeonato Brasileiro 2013, fiz novamente uma análise referente à performance dos artilheiros, baseado livro "Os Números do Jogo".



De acordo com os dados estatísticos, um único gol praticamente garante pelo menos um ponto, dois gols deixam um time mais perto da vitória que do empate e com mais de dois gols os times se aproximam muito da vitória. Esse padrão se repete nas quatro principais ligas mundiais ( Inglaterra, Alemanha, Espanha, Itália).

Conforme o gráfico abaixo, a forma de curva prova algo crucial, nem todos os gols são iguais, alguns valem mais do que outros, dependendo do fato de serem o único gol marcado ou terem a companhia de outros. O segundo gol é o gol mais valioso que os demais, aumentando a previsão de pontos em 0,99.






Desta forma é possível fazer uma análise da contribuição de pontos marginais dos principais artilheiros do campeonato para o seu clube. A análise crua e nua da artilharia do campeonato e de cada clube, conforme é efetuado até o momento, pode trazer uma análise distorcida da real performance dos principais artilheiros.  


Fazer o primeiro ou o segundo gol da partida é muito mais importantes do que o terceiro gol em diante, fazendo com que, desta forma, possamos observar os artilheiros que realmente contribuem efetivamente com os pontos dos que apenas são os que colocam a Pá de Cal no resultado final da partida.


De acordo com o gráfico acima foi considerada a seguinte pontuação por gol:

- Primeiro gol: 0,85 pontos
- Segundo gol : 0,99 pontos
- Terceiro gol: 0,50 pontos
- Quarto gol: 0,20 pontos
- Quinto gol: 0,10 pontos

Além dos dados acima, também foi considerada a seguinte pontuação :

- 01 ponto quando o jogador fez o único gol em empate de 1 x 1
- 03 pontos quando o jogador fez o único ou todos os gols da partida
- nenhum ponto quando o jogador fez gol mas a equipe foi derrotada



Baseado nestes dados, foi feito um levantamento dos artilheiros do Brasileirão 2014 e a teoria pode ser comprovada na prática conforme podemos ver abaixo:

Artilharia Brasileiro Série A 2014

1) Fred (FLU)             18 gols
2) Henrique (PAL)      16 gols
3) M. Moreno (CRU)  15 gols
4) R. Goulart (CRU)   15 gols
5) Barcos (GRE)        14 gols
6) Guerrrero (COR)    12 gols
7) Erik (GOI)               12 gols
8) Leandro (CHA)       12 gols

Artilharia baseado na contribuição de Pontos Marginais

1) Barcos (GRE)        18,99 pontos
2)  Guerrero (COR)   16,89 pontos
3) M. Moreno (CRU)   14,56 pontos
4) Henrique (PAL)       14,32 pontos
5) R. Goulart (CRU)    14,10 pontos
6) Fred (FLU)              12,71 pontos
7) Erik (GOI)               12,44 pontos
8) Leandro (CHA)         4,49 pontos


Podemos observar os seguintes fatos com os dados acima:

  • Barcos * (6 jogos) e Guerreiro * ( 4 jogos) contribuíram com mais pontos do que os 4 primeiros artilheiros principalmente devido a vários jogos em que fizeram o único ou todos os gols da partida. 
  • Fred, M. Moreno e R. Goulart, por estarem nas equipes com melhores ataques do campeonato, Cruzeiro * (67 gols) e Fluminense * (61 gols), fizeram parte de um conjunto em que seus gols foram importantes mas menos fundamentais do que os gols de Barcos e Guerrero.
  • Jogadores de equipes com ataques não tão fortes acabam tendo um peso maior dos seus gols, pois seus atacantes são os grandes responsáveis por mais chutes a gol e cobranças de penalidades. Barcos , Guerrero e Henrique estão entre os 7 maiores chutadores a gol do campeonato *, juntamente com dois jogadores do Cruzeiro e do Fluminense.
  • Podemos concluir que atacantes de times médios e pequenos são as referências dos seus respectivos clubes. Quando os mesmos são contratados por equipes grandes esta performance muitas vezes não se repete por vários fatores como pressão, ambiente interno, concorrência por uma vaga.

* Fonte: Instat Football


Existem muitos dados que são muito pouco avaliados na hora de se fazer uma análise mais correta da performance individual e coletiva dentro dos clubes de futebol e,muitas vezes, as contratações são baseadas em fatos empíricos, o que pode acarretar em expectativas não atendidas por parte da comissão técnica, diretoria e torcedores.


Mais uma vez vale salientar que apenas nomes não vão ganhar o jogo, mas sim a execução de um planejamento tático com eficácia, desde que os jogadores tenham as características e  performance adequadas para efetuar as várias funções táticas em campo.


Os dados estatísticos estão só começando a ser utilizado no futebol, enquanto no beisebol, basquete, voleibol e futebol americano estão muito mais adiantados neste quesito. Em breve muitos dados que ainda nem são utilizados vão ser muito mais utilizados nas tomadas de decisão do que apenas o que vemos durante uma partida. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Alienistas

Tudo começou em 1995, na final da Supercopa São Paulo de Juniores. Após o gol de ouro que deu o título ao Palmeiras, os palmeirenses invadiram o gramado para comemorar e foram provocar os são paulinos, que, aproveitando a pouca presença de policiais, invadiram o gramado, transformando o campo de jogo na primeira batalha campal entre torcidas organizadas transmitidas ao vivo pela TV. 
As consequências foram a morte do garoto Márcio Gasparin, a condenação de Adalberto Benedito do Santos e, pela primeira vez, as organizadas Mancha Verde e Independente foram extintas pelo promotor público Fernando Capez, que comentou na época: “Era necessário um tratamento de choque.”
Como na belíssima obra O Alienista, de Machado de Assis, a partir dessa época começou a batalha dos Alienistas contra a festa popular nas arquibancadas do Brasil. Depois dessa medida, as bandeiras, instrumentos, faixas, papéis picados, rojões, fogos de artifício, sinalizadores foram proibidos, além de não poder vender cerveja.…

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

Os fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores parte 2 : Precificação

Na semana passada iniciei uma série de posts referentes aos fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores. O próximo fator que gostaria de compartilhar com vocês é a precificação dos ingressos.
Como ponto de partida dessa análise, vamos avaliar o comportamento do torcedor do São Paulo em alguns jogos no Morumbi:
23/03/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 1 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 3.118 Renda Bruta: R$ 123.026 Ticket Médio: R$ 39,49
06/07/2016 – Copa Libertadores da América São Paulo 1 x 2 Atlético Nacional (semi final) Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 61.766 Renda Bruta: R$ 7.526.480 Ticket Médio: R$ 121,85
22/10/2016 – Campeonato Brasileiro São Paulo 2 x 0 Ponte Preta Dia da semana: sábado Horário: 17:00h Público Pagante: 49.673 Renda Bruta: R$ 600.541 Ticket Médio: R$ 12,09
12/02/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 5 x 2 Ponte Preta Dia da semana: domingo Horário: 17:00h Público Pagante: 50.952 Renda Br…