Pular para o conteúdo principal

A Nova Arrancada Heroica



Sábado 27 de setembro de 2014, o dia da Nova Arrancada Heroica do Palmeiras.

Ao adentrar pela primeira vez no Allianz Parque e respirar a atmosfera do nosso novo estádio, o sentimento geral é que o Palmeiras voltará brevemente a ser protagonista no futebol brasileiro, tendo como base para essa nova etapa o novo estádio.

Comemoramos no último dia 20 de setembro os 72 anos da Arrancada Heroica e estamos em vias de começarmos uma nova etapa na história do time com o nosso novo estádio.

As primeiras percepções foram as melhores possíveis em termos da atmosfera que teremos no estádio. Como o evento foi para 3 mil pessoas, não é possível avaliar as questões de circulação de público e serviços, mas foi possível perceber que teremos monitores padrão Copa do Mundo.

A Arena é belíssima, em todos os sentidos, e temos tudo para transformar o estádio em uma grande fonte de receita e de ótimas vitórias e experiências.

Para coroar a noite assistimos ao belo filme 12 de Junho de 1993 - O Filme da Paixão Palmeirense. Para quem como eu viveu na pele a época da fila, foi uma grande emoção rever cada uma das nossas tragédias dos anos 80 até a redenção de 1993.

Durante o filme não há como não traçar um paralelo entre aquele momento e o atual. Entre 1976 e 1992 tivemos várias tragédias, mas nada comparado com os anos 2000, que para mim é muito pior do que o dos anos 80. O Palmeiras atual não precisa apenas voltar a se campeão, precisa se reinventar enquanto clube, na sua forma de fazer política, na forma de gerir o futebol e as demais modalidades de acordo com as demandas atuais que o negócio do esporte exige.

O sentimento geral é que, à partir do Allianz Parque, o clube seja capaz de se reerguer em termos de mentalidade de negócios e juntar o que já está no DNA do Palmeiras - ousadia, resistência e a academia -  com os modernos conceitos de gestão e negócios dos principais clubes do mundo.

A ousadia sempre foi algo presente no Palmeiras e a Nova Arena é nosso atual símbolo dessa ousadia, que foi muito bem enfatizada pelo Mauro Betting no seu discurso de ontem.

Que os os Pilares do Novo Palmeiras sejam implementados e incorporados por toda a comunidade Palmeirense tendo o Allianz Parque como o grande catalizador dessa Nova Arrancada Heroica, para em breve voltarmos a ser protagonistas não só no futebol como em outros esportes, bem como na gestão e na forma de fazer negócios no esporte na atualidade.

Estamos voltando  pra casa.

Poder respirar novamente o clima de jogo ao redor da Turiaçu e Matarazzo e ver o embrião de um grande projeto de sucesso ser formado é algo único e mágico que estamos presenciando.

O próximo passo é evitar uma nova catástrofe e que o novo presidente consiga resgatar os nossos pilares de ousadia, resistência e da academia, que fizeram parte dos nossos grandes presidentes da história, e trazê-los novamente para o dia a dia do clube, transformando esse momento no marco de uma Nova Arrancada Heroica.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

Os fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores parte 2 : Precificação

Na semana passada iniciei uma série de posts referentes aos fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores. O próximo fator que gostaria de compartilhar com vocês é a precificação dos ingressos.
Como ponto de partida dessa análise, vamos avaliar o comportamento do torcedor do São Paulo em alguns jogos no Morumbi:
23/03/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 1 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 3.118 Renda Bruta: R$ 123.026 Ticket Médio: R$ 39,49
06/07/2016 – Copa Libertadores da América São Paulo 1 x 2 Atlético Nacional (semi final) Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 61.766 Renda Bruta: R$ 7.526.480 Ticket Médio: R$ 121,85
22/10/2016 – Campeonato Brasileiro São Paulo 2 x 0 Ponte Preta Dia da semana: sábado Horário: 17:00h Público Pagante: 49.673 Renda Bruta: R$ 600.541 Ticket Médio: R$ 12,09
12/02/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 5 x 2 Ponte Preta Dia da semana: domingo Horário: 17:00h Público Pagante: 50.952 Renda Br…

Os Alienistas

Tudo começou em 1995, na final da Supercopa São Paulo de Juniores. Após o gol de ouro que deu o título ao Palmeiras, os palmeirenses invadiram o gramado para comemorar e foram provocar os são paulinos, que, aproveitando a pouca presença de policiais, invadiram o gramado, transformando o campo de jogo na primeira batalha campal entre torcidas organizadas transmitidas ao vivo pela TV. 
As consequências foram a morte do garoto Márcio Gasparin, a condenação de Adalberto Benedito do Santos e, pela primeira vez, as organizadas Mancha Verde e Independente foram extintas pelo promotor público Fernando Capez, que comentou na época: “Era necessário um tratamento de choque.”
Como na belíssima obra O Alienista, de Machado de Assis, a partir dessa época começou a batalha dos Alienistas contra a festa popular nas arquibancadas do Brasil. Depois dessa medida, as bandeiras, instrumentos, faixas, papéis picados, rojões, fogos de artifício, sinalizadores foram proibidos, além de não poder vender cerveja.…