Pular para o conteúdo principal

A Nova Arrancada Heroica



Sábado 27 de setembro de 2014, o dia da Nova Arrancada Heroica do Palmeiras.

Ao adentrar pela primeira vez no Allianz Parque e respirar a atmosfera do nosso novo estádio, o sentimento geral é que o Palmeiras voltará brevemente a ser protagonista no futebol brasileiro, tendo como base para essa nova etapa o novo estádio.

Comemoramos no último dia 20 de setembro os 72 anos da Arrancada Heroica e estamos em vias de começarmos uma nova etapa na história do time com o nosso novo estádio.

As primeiras percepções foram as melhores possíveis em termos da atmosfera que teremos no estádio. Como o evento foi para 3 mil pessoas, não é possível avaliar as questões de circulação de público e serviços, mas foi possível perceber que teremos monitores padrão Copa do Mundo.

A Arena é belíssima, em todos os sentidos, e temos tudo para transformar o estádio em uma grande fonte de receita e de ótimas vitórias e experiências.

Para coroar a noite assistimos ao belo filme 12 de Junho de 1993 - O Filme da Paixão Palmeirense. Para quem como eu viveu na pele a época da fila, foi uma grande emoção rever cada uma das nossas tragédias dos anos 80 até a redenção de 1993.

Durante o filme não há como não traçar um paralelo entre aquele momento e o atual. Entre 1976 e 1992 tivemos várias tragédias, mas nada comparado com os anos 2000, que para mim é muito pior do que o dos anos 80. O Palmeiras atual não precisa apenas voltar a se campeão, precisa se reinventar enquanto clube, na sua forma de fazer política, na forma de gerir o futebol e as demais modalidades de acordo com as demandas atuais que o negócio do esporte exige.

O sentimento geral é que, à partir do Allianz Parque, o clube seja capaz de se reerguer em termos de mentalidade de negócios e juntar o que já está no DNA do Palmeiras - ousadia, resistência e a academia -  com os modernos conceitos de gestão e negócios dos principais clubes do mundo.

A ousadia sempre foi algo presente no Palmeiras e a Nova Arena é nosso atual símbolo dessa ousadia, que foi muito bem enfatizada pelo Mauro Betting no seu discurso de ontem.

Que os os Pilares do Novo Palmeiras sejam implementados e incorporados por toda a comunidade Palmeirense tendo o Allianz Parque como o grande catalizador dessa Nova Arrancada Heroica, para em breve voltarmos a ser protagonistas não só no futebol como em outros esportes, bem como na gestão e na forma de fazer negócios no esporte na atualidade.

Estamos voltando  pra casa.

Poder respirar novamente o clima de jogo ao redor da Turiaçu e Matarazzo e ver o embrião de um grande projeto de sucesso ser formado é algo único e mágico que estamos presenciando.

O próximo passo é evitar uma nova catástrofe e que o novo presidente consiga resgatar os nossos pilares de ousadia, resistência e da academia, que fizeram parte dos nossos grandes presidentes da história, e trazê-los novamente para o dia a dia do clube, transformando esse momento no marco de uma Nova Arrancada Heroica.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

O consumo per capita das maiores torcidas do Brasil

Na semana passada efetuei uma análise sobre a efetividade das atuais gestões em converter a base de torcedores em sócio torcedores e em compra de ingressos para os jogos de futebol. Aprofundando um pouco mais o estudo surgiu a curiosidade em calcular qual seria o consumo per capita dos torcedores das maiores torcidas do Brasil.
A base de torcedores utilizada foi a pesquisa de 2016 do Instituto Paraná Pesquisas, pois é a mais recente do mercado. Como base do consumo de cada torcida foram utilizados os dados compilados pelo Rodrigo Capelo do blog Época Esporte Clube, onde foi considerado como consumo dos torcedores as receitas com bilheteria, sócios torcedores e sócios patrimoniais. No caso do Corinthians, apesar do balanço não considerar receitas com bilheteria, na análise foi considerado R$ 48 milhões líquidos com essa fonte de receita, de acordo com o balanço do fundo do estádio.
Na tabela abaixo podemos observar ranking de consumo per capita considerando como base o total de torcedore…