Pular para o conteúdo principal

NO!!!




Nesse final de semana assisti ao filme NO. O filme é uma história referente ao plebiscito efetuado no Chile em 1988 onde o povo é chamado para votar se o General Augusto Pinochet, que completava 15 anos de governo, deveria permanecer no poder ou não. Quem fosse a favor deveria votar Sim e quem fosse contra deveria votar Não (No em espanhol).

O que me chamou muito a atenção no filme foi que os líderes políticos a favor do Não tinham como linha de atuação, antes do início da campanha, confrontar as mazelas e o sofrimento do povo e dos que tiveram seus parentes desaparecidos por causa do regime ditatorial de Pinochet, sempre colocando o governo como dominante, tirano e injusto com os excluídos.

René Saavedra, um publicitário que tinha ligações com os partidários favoráveis ao Não, foi convidado para liderar a campanha na TV e foi totalmente contrário à linha inicial que os líderes queriam, propondo uma visão de futuro melhor, sem confrontar e sem rancor.

Nas últimas semanas, lendo vários posts e opiniões de vários Palmeirenses e comparando com a postura dos líderes de esquerda do filme, várias cenas me fizeram lembrar da percepção atual de uma boa parte da torcida do Palmeiras em relação ao tratamento que temos dos dirigentes, governantes e cartolas do Brasil e para mim chegou a hora do nosso Não.

Ao nos posicionarmos dessa forma, achando que a TV prefere outros clubes, o governo nunca deu a mínima para o horário do metrô nos jogos no Parque Antártica, que a mídia nos trata mal, tudo isso para mim é uma postura que está confrontando com os dominantes.

O Palmeiras sempre teve no seu DNA e na sua história uma forte postura de se impor por suas virtudes, nunca fomos um clube que buscou as benevolências dos dominantes. Tudo que o Palmeiras obteve em sua história foi pela conquista, com nossas virtudes e defeitos. Sempre fomos respeitados e agraciados quando fomos fortes, ousados, desbravadores. O Palmeiras sempre foi vanguarda, sempre foi e será rock and roll, underground, e vai voltar ser respeitado e admirado pelos dominantes quando voltarmos a agir como nosso DNA.

Não mais lamentemos às diferenças das cotas de TV.

Não mais lamentemos ao horário do Metrô.

Não mais lamentemos à mídia esportiva.

Times como Internacional, Grêmio e Santos faturaram e conquistaram mais que o Palmeiras nos últimos anos mesmo com cotas de TV menores e não tendo apoio dos poderosos. E ainda assim a mídia passou os seus jogos em horários nobres porque eram atrativos.

Sim ao DNA de desbravador, ousado e combativo do Palmeiras.

Sim ao espírito guerreiro e forte do Palestra, que tem seu ápice em 1942 na arrancada heroica.

Se a cada atitude de benevolência dos poderosos aos clubes rivais nós ficarmos querendo a mesma coisa, vamos nos comportar como eles, e isso nunca fez parte do nosso DNA. Somos diferentes, somos Palmeiras.

Foi no caos e na anarquia dos italianos, e que trazemos em nosso sangue, que sempre surgiram ideias inovadores que colocaram o Palmeiras sempre no papel de protagonista. Essa é a nossa carência atual, a falta de ideias inovadoras que possam contrapor aos que sempre tiveram suas fortalezas nas benevolências e favores dos governantes.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

Pizzaria Paulista

A rede Pizzaria Paulista, criada em 1902, vem a público divulgar o balanço das suas 16 franquias espalhadas no estado de São Paulo no período de 17 de janeiro a 11 de março de 2018.
Em 2018 tivemos as 3 tradicionais franquias da capital, juntamente com uma das mais famosas unidades, que fica no litoral. Além dessas 4 tradicionais franquias,  constam no balanço unidades de cidades com bom nível de renda per capta e com populações elevadas, sendo duas unidades na Grande São Paulo, mais duas unidades na cidade de Campinas, além de uma unidade em Ribeirão Preto, Araraquara, Sorocaba entre outras ricas cidades do interior paulista.
Em 2018, mesmo com a rede presente nas principais regiões do estado, tivemos uma redução de 9% na presença de clientes. Foram 70 mil pessoas a menos do que no ano passado, primeiro ano após a redução no número de franquias.
Além dessa redução, perdemos R$ 700 mil reais em faturamento bruto, 2% menor do que 2017. Por outro lado o ticket médio subiu 7% , R$ 2,60 a ma…

Hoje é dia de Derby

Derby, uma palavra inglesa que acompanhada dos grandes rivais Palmeiras e Corinthians, cria vida própria. As emoções que remetem a este grande clássico do futebol mundial transcendem as quatro linhas, os 90 minutos, o estádio e, em vários casos, se transformam em lendas, epopeias, grandes batalhas. Vilões se transformam em ídolos e vice versa, menos que por efêmeros momentos. Jogos como estes são capazes, como na vida real e não por acaso, de mudar o rumo dos times nos campeonatos, inverter completamente o estado de espírito, de autoconfiança reinante em cada um dos lados. São raros os confrontos que possuem esse poder mágico de mexer com toda uma cidade, uma nação e que, por 90 minutos, se transformam na coisa mais importante da vida. Muitos podem estar perguntando qual a origem desse termo dentro do futebol. Segue abaixo uma versão resumida que encontrei na internet:
A origem vem da palavra "derby" – ou dérbi, segundo o aportuguesamento da palavra original inglesa, proposto p…