Pular para o conteúdo principal

Que país é esse?



Em 1988 eu estava no famoso show da Legião Urbana no Ginásio do Ibirapuera em São Paulo. O álbum Que país é esse? era uma febre nacional e eu era um dos milhares que curtiam as letras de Renato Russo.

Como todo show, aquela tensão pré show aumentava a cada minuto até o apagar das luzes e os primeiros acordes surgirem. Renato Russo era muito bom band leader e tinha muito carisma no palco. Mal começou o show e Renato Russo bradou ao microfone:

- Para tudo!! Acabaram de atirar uma garrafa no Bonfá. Isso é vidro, isso mata! Boa noite São Paulo!!

O anti clímax se espalhou pelo ginásio, como um sentimento aflorado que deve ser reprimido a força. A frustração e incredulidade era notória na cara e no coração de cada pessoa presente no ginásio.

Depois de mais de meia hora, sem saber o que aconteceria, eis que a Legião Urbana voltou ao palco, primeiramente com as luzes todas acesas e, com o clima de confraternização voltando, as luzes se apagaram após o pedido do próprio Renato Russo. 

E o show continuou, para mais uma noite de devoção à Legião Urbana, com seu seus hits Que País é Esse? e a célebre Faroeste Caboclo.

E o que tem a ver um show da Legião Urbana de 1988 com este post?


Há 26 anos o ginásio estava lotado para ver uma grande banda que , mesmo após o incidente no início do show, ficou lá aguardando o desfecho, para gritar de forma visceral o refrão do momento:


- Que País é Esse? - cantava Renato Russo.

- É a porra do Brasil!!! - respondia a platéia .




Ao ler os últimos relatórios da Pluri Consultoria sobre a média de público e renda no futebol brasileiro em 2013, automaticamente me veio o sentimento daquele refrão.

Para quem não teve acesso às informações do relatório, seguem os principais pontos:

- 11 estados são responsáveis por 90% do público e renda de todo o futebol brasileiro

- apenas 12 dos 27 estados tiveram média de público acima da média brasileira, que é de 4.672 torcedores/jogo

- 9 dos 27 estados (33%) tiveram média de público inferior a 1.000 torcedores/jogo

- Os 3 estados com maior público total, Pernambuco, Minas Gerais e São Paulo,  tiveram 40% do público total, com 7.3 milhões de pessoas

- 7 dos 27 estados tiveram renda superior à media brasileira, que foi de R$ 121 mil /jogo

- 12 dos 27 estados tiveram renda inferior a R$ 20 mil/jogo

- Os 3 estados com maior arrecadação total, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, tiveram 52% de toda a renda total arrecadada, R$ 245,7 milhões

- O total de público nos estádios em 2013, 18.4 milhões, correspondem a 9.1% da população do Brasil

- 22 cidades representam 79% de todo o público que foi aos estádios no Brasil em 2013 

- Em apenas em 3,9% das cidades do Brasil ( 217)  tivemos partidas de futebol profissional em 2013

- A taxa de ocupação dos estádios brasileiros é de 26%

- Os torneios internacionais ( Libertadores, Recopa, Sul-Americana) lideram  o ranking com 60% de taxa de ocupação, seguido pela Copa do Nordeste com 39%, os Nacionais Séries A a D com 32% e em último os Estaduais com 21%

- O Campeonato Brasileiro da Série A está na posição 31 em taxa de ocupação dos estádios enquanto

- As primeiras ligas são Alemanha e Inglaterra com 95%, seguida pela Liga Americana  com 91% e Liga Holandesa com 90%

- A segunda divisão da Alemanha com 70% e da Inglaterra com 67% estão entre as 10 maiores taxas de ocupação

- A Liga da Espanha, do Chipre, da Suécia e da França fecham as 10 primeirs ligas do ranking de taxa de ocupação

Nesta semana Bonsucesso e Flamengo jogaram para 375 pessoas e no sábado passado Botafogo e Macaé jogaram para 702 pessoas.  Esse é o país do futebol?

Na semana passada iniciei o curso de Mestrado em Gestão do Esporte, onde pretendo levantar os fatores críticos para mudar esta situação e trazer propostas concretas para mudar este cenário que piora ano a ano.

Espero fazer parte dos agentes de mudança que tanto estão lutando para quebrar a inércia que ainda impera no panorama atual do futebol brasileiro e mudar a inserção que Renato Russo fazia no meio da música Que País é Esse, quando o ritmo e o volume baixavam e ele declamava:

Deitado eternamente em berço esplêndido
Só que o berço esplêndido é feito de plástico barato!!
Ninguém faz nada
Ninguém faz nada
Ninguém faz nada
Ninguém faz nada
Que país é esse?







Comentários

  1. Esse é o País do descaso? Esse é o País do desrespeito as regras básicas? Esse é o País do "olhar para o próprio umbigo"? Muitas outras respostas poderia ser respondidas com novas perguntas que serviriam para responder a sua indignação, mas o que mais me deixa animado e aí, me permito ir além e reforçar o sentimento de "animado", ou seja, falo de "alma", de algo mais profundo e representativo. Quando se faz com a alma, com o espírito de crença na transformação, não há impedimentos possíveis, como diria o nobre Arnaldo: "A regra é clara!" Esse pode ser o País de muitos defeitos e problemas, mas também é o mesmo que tem pessoas como você e eu que bradamos e não desistimos de abrir e construir caminhos que levam a soluções profícuas e perenes! E quando tem isso, ninguém impede que irremediavelmente, as soluções apareçam. O futebol é apenas mais uma das grandes paixões que trabalha com emoções e sentimentos. Existem muitos outras paixões que merecem nosso olhar mais profundo, mas um passo de cada vez. O importante é fazer. Temos o dever e a obrigação de sermos a mudança que queremos para o mundo. Confio em você, na sua força, no seu sonho e na construção de um País melhor que sirva de exemplo e orgulho para todos os demais! Conte com mais um soldado no fronte. Abraços, sucesso e Felicidades, pois sem ela nada vale a pena. Adotei uma frase que serve de lema para minha vida, o convido a fazer parte disso...
    "O MELHOR AINDA ESTÁ POR VIR".

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

Os fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores parte 2 : Precificação

Na semana passada iniciei uma série de posts referentes aos fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores. O próximo fator que gostaria de compartilhar com vocês é a precificação dos ingressos.
Como ponto de partida dessa análise, vamos avaliar o comportamento do torcedor do São Paulo em alguns jogos no Morumbi:
23/03/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 1 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 3.118 Renda Bruta: R$ 123.026 Ticket Médio: R$ 39,49
06/07/2016 – Copa Libertadores da América São Paulo 1 x 2 Atlético Nacional (semi final) Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 61.766 Renda Bruta: R$ 7.526.480 Ticket Médio: R$ 121,85
22/10/2016 – Campeonato Brasileiro São Paulo 2 x 0 Ponte Preta Dia da semana: sábado Horário: 17:00h Público Pagante: 49.673 Renda Bruta: R$ 600.541 Ticket Médio: R$ 12,09
12/02/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 5 x 2 Ponte Preta Dia da semana: domingo Horário: 17:00h Público Pagante: 50.952 Renda Br…

Os Alienistas

Tudo começou em 1995, na final da Supercopa São Paulo de Juniores. Após o gol de ouro que deu o título ao Palmeiras, os palmeirenses invadiram o gramado para comemorar e foram provocar os são paulinos, que, aproveitando a pouca presença de policiais, invadiram o gramado, transformando o campo de jogo na primeira batalha campal entre torcidas organizadas transmitidas ao vivo pela TV. 
As consequências foram a morte do garoto Márcio Gasparin, a condenação de Adalberto Benedito do Santos e, pela primeira vez, as organizadas Mancha Verde e Independente foram extintas pelo promotor público Fernando Capez, que comentou na época: “Era necessário um tratamento de choque.”
Como na belíssima obra O Alienista, de Machado de Assis, a partir dessa época começou a batalha dos Alienistas contra a festa popular nas arquibancadas do Brasil. Depois dessa medida, as bandeiras, instrumentos, faixas, papéis picados, rojões, fogos de artifício, sinalizadores foram proibidos, além de não poder vender cerveja.…