Pular para o conteúdo principal

Índice de Protagonismo dos Principais Clubes do Brasil Versão 2013




Pelo terceiro ano consecutivo vamos ao balanço do Futebol Brasileiro em 2013.
Considero que esta análise possa servir para projeções futuras, histórico do passado e algumas conclusões interessantes.
As análises foram efetuadas baseadas nas performances das equipes desde 2006, nos seguintes campeonatos:
- Estaduais do SP / RJ / MG / RS
- Copa do Brasil
- Campeonato Brasileiro *
- Taça Libertadores da América
- Copa Sul-americana
- Campeonato Mundial de Clubes

- Recopa Sul-americana
*considerei 2006 por ter 20 equipes e por 2005 ter havido fatores extra campo que interferiram na classificação final

OBS 1: Não existem pesos diferentes para cada campeonato, o que se pretende medir é a participação e conquistas dos clubes brasileiros em todos os campeonatos disputados durante a temporada.

OBS 2: Não é considerado título de Série B
Seguem abaixo as conclusões para análise, críticas e sugestões de todos vocês:

Campeonato Brasileiro
·    Mantendo o histórico dos últimos 8 anos, o Campeão Brasileiro não ganhou o estadual no mesmo ano. Apenas duas vezes o Campeão Estadual se tornou Campeão Brasileiro na mesma temporada (Flamengo 2009 / Fluminense 2012)
·   Pelo segundo ano consecutivo somente 1 Campeão Estadual dos 4 principais estaduais do Brasil se classificou no G4 em 2013. A média dos últimos 7 anos era de 2 times.
·    Pelo segundo ano consecutivo o Campeão Brasileiro, Cruzeiro com76 pontos e aproveitamento de 66.7%, foi acima da média dos últimos 7 anos (73 pontos). Em 2012 o Fluminense com 77 pontos também superou a média
·    O quarto colocado em 2013, Botafogo com 61 pontos e aproveitamento de  53.5%, foi abaixo da média dos últimos 7 anos (63 pontos)
·    Pelo segundo ano consecutivo o 17º  colocado, Criciúma com 46 pontos /e  aproveitamento de 40.4%, foi acima da média dos últimos 7 anos (43 pontos). Em 2012 a Portuguesa com 45 pontos terminou em 17º lugar
·    Pela primeira vez desde 2006 um clube que não faz parte dos 12 principais clubes do Brasil, Atlético-PR, se classificou no G4. O Paraná Clube em 2006 era a única exceção em 7 anos

·    Pela primeira vez desde 2006 um clube paulista não se classifica no G4

Taça Libertadores da América
·    Mantendo o histórico dos últimos 8 anos, o Campeão Brasileiro do ano anterior não é campeão da Libertadores da América no ano seguinte. A única exceção dos últimos 8 anos foi o Corinthians no ano passado.

Performance dos 12 principais times do Brasil nos últimos 8 anos
Time
Títulos Conquistados
Participação em Finais *  e/ou G4
Títulos em 2013
Posição em 2012
1) Internacional
12
4
1 Estadual
1
2) Santos
7
3
0
2
3) Corinthians
7
2
  1 Estadual   1 Recopa
4
4) Flamengo
7
2
  1 Copa do Brasil
3
5) Cruzeiro
5
5
1 Brasileiro
5
6) Fluminense
4
4
0
6
7) São Paulo
4
3
0
7
8) Atlético Mineiro
4
1
1 Estadual       1 Libertadores
9
9) Grêmio
3
5
G4
8
10) Botafogo
3
1
1 Estadual  G4
11
11) Palmeiras
2
1
0
10
12) Vasco
1
2
0
12

  Finais - Copa do Brasil, Sul-americana, Libertadores, Mundial

Conclusões
·    Por ter ganho 02 títulos em 2013 o Corinthians entrou no Top 3 pela primeira vez desde 2011 tirando o lugar do  Flamengo que saiu pela primeira vez desde 2011

·    Internacional permanece pelo terceiro ano consecutivo como o líder do ranking, mas sua posição está sendo garantida pelos dois últimos títulos estaduais.

·    O Atlético Mineiro saltou do 11º lugar em 2011 para a oitava posição em 2013, podendo subir para o sétimo lugar caso seja o campeão do Mundial de Clubes
·   Os 3 últimos clubes do ranking permanecem os mesmos de 2012, somente o Botafogo assumindo a décima posição

·   O Vasco permanece pelo segundo ano consecutivo em último lugar dos 12 principais times do Brasil, sendo rebaixado pela segunda vez em 5 anos

·    Os seis primeiros do ranking permanecem os mesmos pelo segundo ano consecutivo e, consequentemente, os 6 últimos também, apenas alterando algumas posições entre si.

·    O Grêmio fazia parte dos seis primeiros em 2011, perdendo seu lugar para o Fluminense no ano passado.


Devido às suas performances, os times com mais conquistas sempre serão os que mais arrecadarão, consequentemente atrairão investimentos, jogadores, torcedores e exposição na mídia. Corinthians e Flamengo devido à suas respectivas audiências e Atlético Mineiro e Cruzeiro devido à performance em 2013 estão se destacando nestes quesitos.  

Um clube que será necessário uma observação mais detalhada é o Santos pós Neymar. Os primeiros seis meses sem seu grande astro foram abaixo da média dos últimos 3 anos. Caso o clube não tomar as devidas medidas, corre-se o risco de já em 2014 o clube sair do Top 3.

Nos últimos 3 anos São Paulo, Cruzeiro e Fluminense estão se mantendo praticamente nas mesmas posições às conquistas anteriores a 2010. O Atlético Mineiro desponta como o clube emergente com potencial de entrar na para alcançar a parte de cima do ranking no final de 2013. Esta previsão já constava no balanço de 2012.

Os clubes da parte de baixo do ranking devem tomar providências para evitar que essa diferença não aumente ainda mais. A única movimentação significativa foi o Botafogo, mas é necessário mais alguns anos para se observar essa tendência.
Além do Botafogo, mas no sentido contrário, o Vasco precisa se reinventar, pois teve apenas um ano muito bom em 2011 em comparação aos demais anos de resultados insignificantes, culminando com seu segundo rebaixamento em 5 anos.
Os atuais clubes que estão na ponta ou se destacando no ranking, não necessariamente possuem uma grande estrutura, mas trabalham com profissionais competentes que efetuam as principais atividades fundamentais para uma gestão eficaz do departamento de futebol.
Cada vez mais a gestão tem que ser prioritária em relação à política dentro dos clubes. Não adianta nada contratar profissionais, se a cultura e o modus operandi dos clubes permanecerem inalterados, com os dirigentes estatutários sempre dando a última palavra. Metas e autonomia nas decisões devem ser cada vez mais implementadas  dentro dos clubes.
Daqui a 365 dias, vamos constatar se as atuais tendências se fortalecerão ou se teremos mudanças de posições que alterem o status atual dos principais clubes do futebol brasileiro.

Comentários

  1. Mito legal e realista esse estudo. Quanto mais profissional e menos política é a gestão de um clube mais resultados positivos se obtém no longo prazo.

    ResponderExcluir
  2. Mostrem este estudo para Paulo Nobre e seu staff, pois é claro que o PALMEIRAS parou no tempo e competência, esta na hora de mudar, inclusive de postura e atitude!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

Pizzaria Paulista

A rede Pizzaria Paulista, criada em 1902, vem a público divulgar o balanço das suas 16 franquias espalhadas no estado de São Paulo no período de 17 de janeiro a 11 de março de 2018.
Em 2018 tivemos as 3 tradicionais franquias da capital, juntamente com uma das mais famosas unidades, que fica no litoral. Além dessas 4 tradicionais franquias,  constam no balanço unidades de cidades com bom nível de renda per capta e com populações elevadas, sendo duas unidades na Grande São Paulo, mais duas unidades na cidade de Campinas, além de uma unidade em Ribeirão Preto, Araraquara, Sorocaba entre outras ricas cidades do interior paulista.
Em 2018, mesmo com a rede presente nas principais regiões do estado, tivemos uma redução de 9% na presença de clientes. Foram 70 mil pessoas a menos do que no ano passado, primeiro ano após a redução no número de franquias.
Além dessa redução, perdemos R$ 700 mil reais em faturamento bruto, 2% menor do que 2017. Por outro lado o ticket médio subiu 7% , R$ 2,60 a ma…

Hoje é dia de Derby

Derby, uma palavra inglesa que acompanhada dos grandes rivais Palmeiras e Corinthians, cria vida própria. As emoções que remetem a este grande clássico do futebol mundial transcendem as quatro linhas, os 90 minutos, o estádio e, em vários casos, se transformam em lendas, epopeias, grandes batalhas. Vilões se transformam em ídolos e vice versa, menos que por efêmeros momentos. Jogos como estes são capazes, como na vida real e não por acaso, de mudar o rumo dos times nos campeonatos, inverter completamente o estado de espírito, de autoconfiança reinante em cada um dos lados. São raros os confrontos que possuem esse poder mágico de mexer com toda uma cidade, uma nação e que, por 90 minutos, se transformam na coisa mais importante da vida. Muitos podem estar perguntando qual a origem desse termo dentro do futebol. Segue abaixo uma versão resumida que encontrei na internet:
A origem vem da palavra "derby" – ou dérbi, segundo o aportuguesamento da palavra original inglesa, proposto p…