Pular para o conteúdo principal

Pacaembu : Sábado à tarde






Não tem dia e horário mais legal para ir ao estádio como aos sábados à tarde. Herdei essa preferência do meu velho pai.

Ontem no Pacaembu tive um grande sentimento de nostalgia e saudades ao dar um grande abraço no meu amigo Julio Ragazzi, que recentemente perdeu seu pai.

Parecia que ambos fomos conduzidos pelos nossos pais, que viraram nossos anjos da guarda lá do plano espiritual. Estávamos no setor verde, que antigamente era com bancos de madeira, e foi o lugar em que mais vezes meu pai nos levava, e não por coincidência, foi o lugar em que assistimos a um dos últimos jogos juntos no estádio em 1993.

Foi nesse lugar que eu cantei pela primeira vez " Palmeiras meu primeiro amor" em 1979, num domingo de manhã num 4 a 1 contra o Juventus.

Falamos muito de quanto nossos pais nos incentivavam a vivenciar juntos o amor pelo Palmeiras no estádio, quando começamos a ir sozinhos e aos poucos nós começamos a levá-los conosco, mas sempre compartilhando das mesmas emoções, alegrias e tristezas, nós na linha de frente e eles nos seus inseparáveis rádios de pilha.

 E a tarde de ontem estava perfeita.  Sol, temperatura agradável, clima de festa e descontração.

O dia ideal para os pais levarem seus filhos pela primeira vez ao estádio como nós fomos iniciados há algumas décadas. 

E o Palmeiras fez o que sempre fazia quando éramos garotos, ganhar dos adversários de menor porte com superioridade, levando de vencida qualquer time, demonstrando quem era de fato o campeão.

Valdívia ontem teve tarde de Ademir da Guia. Na saída encontrei o grande PVC da ESPN Brasil  também com seu filho. PVC usava com orgulho a camisa com o nome do Luiz Pereira nas costas,  exatamente na semana em que tive a oportunidade de conhecer seu filho, que por sinal tem Ademir da Guia como padrinho. Nada mais nostálgico e emblemático.

Saí do estádio vendo os garotos com seus pais e tive a perfeita sensação que o meu velho pai estava lá ao meu lado, compartilhando através de mim a alegria e devoção de ser Palmeirense  justamente no dia em que ele mais gostava de nos levar ao estádio.

Um resultado sem sustos e com o nosso time sacramentando mais uma conquista, que pode não ser a desejada, mas pode simbolizar uma nova era, sempre carregada com o amor que temos pelo nosso Palmeiras  herdado dos nossos pais e que iremos levar adiante para as futuras gerações.






Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O verdadeiro 7 x 1 é fora de campo

Após a eliminação da Alemanha na fase grupos da Copa do Mundo de 2018 começaram a surgir vários questionamentos nas mídias sociais e na TV se a valorização do futebol alemão até agora seria válida ou não.
Quem tem uma visão resultadista provavelmente adorou a eliminação, criticou a exaltação da Alemanha dos últimos anos, mandou memes, cantou a versão do "Bela Tchau" para os alemães e até questionou se o que os tetracampeões fizeram em 2014 foi realmente merecedor ou apenas coincidência.
Par quem tem uma visão mais ampla de gestão e estratégia provavelmente não caiu no embalo da turma do oba oba e, pelo contrário, até lamentou a precoce eliminação alemã. Para entender a questão campo do resultado obtido pelos alemães em 2018, recomendo a excelente análise do Leonardo Miranda.
Referente a questão da gestão e da estratégia de como o produto futebol é gerido pela federação e pela liga alemã, o 7 x 1 fora de campo continuará imperando por muito tempo caso a visão resultadista e limi…

O consumo per capita das maiores torcidas do Brasil

Na semana passada efetuei uma análise sobre a efetividade das atuais gestões em converter a sua base em sócio torcedores, em bilheteria e sócios do clube social. Houve um ajuste na análise pois faltaram os dados de faturamento de bilheteria do Grêmio.

Pelo segundo ano consecutivo, efetuei um estudo visando calcular qual seria o consumo per capita dos torcedores das maiores torcidas do Brasil.

Os dados foram coletados do relatório no siteSports Value. O número de torcedores foi baseado na última pesquisa Datafolha de abril de 2018. Apesar do faturamento com bilheteria não constar no balanço de Corinthians, Grêmio e Fluminense, para não haver distorção na análise, foi considerado o faturamento bruto coletado no site globoesporte.com.
Na tabela abaixo podemos observar ranking de consumo per capita considerando como base o total de torcedores em todo o território nacional:




Nessa análise é possível verificar que, como no ranking anterior, o Botafogo é o grande destaque com faturamento de 42 mi…

O custo por ponto conquistado no Brasileirão 2017

Após a publicação sobre a eficácia dos times brasileiros referente a gestão dos custos do departamento de futebol e o desempenho no campeonato brasileiro, foi sugerido uma análise sobre o custo por cada ponto conquistado pelas equipes.
Foi considerado na análise os mesmos valores do post anterior, 8 meses da temporada. Segue abaixo a relação:

Pela tabela podemos observar que um custo abaixo de R$ 50 milhões (R$ 6,25  milhões/mês)  aumenta o risco de um time ser rebaixado, casos de Ponte Preta e Coritiba. Sport se livrou nas últimas rodadas, bem como o Vitória. 
Em 2016 vários times com R$ 5 milhões/mês conseguiram êxito, como a própria Ponte Preta, além do Vitória, Sport e Chapecoense. Provavelmente os custos com salários devem ter sido inflacionados em 2017, pois apenas três times tiveram gastos abaixo de 50 milhões. Em 2016 seis times tiveram orçamentos abaixo dos 50 milhões.
O mesmo se observa para os times que chegaram entre os seis primeiros colocados. Nenhum time gastou menos do que…