Pular para o conteúdo principal

E agora Palmeiras?



Carlos Drummond de Andrade escreveu o imortal poema, José,  em 1942. Coincidentemente ou não, decidi intitular este post baseado neste célebre poema, e que após checar a data que foi publicado, ganha ainda mais significado, pois 1942 é um ano emblemático para a história do Palmeiras.

Depois do anticlímax de ontem, onde tudo estava propício para marcar a volta do Palmeiras para o seu lugar de origem e teve um desfecho melancólico, a pergunta que todos os Palmeirenses estão se fazendo desde o apito final deve ser, E agora Palmeiras?

No poema, José teve seus momentos de festa e alegria e se encontra numa encruzilhada em sua vida, questionando seu sentido, seus valores e para onde deve ir, já que ele transmite angústia, dúvidas e questionamentos.

E agora Palmeiras?

Essa pergunta deve vir misturada de certezas e dúvidas, e creio que essas mesmas questões devem estar passando na cabeça dos atuais gestores do clube.

O que esperar do Palmeiras no ano do seu centenário, do seu novo estádio, após passar pelo purgatório da Série B ?

Interrogações, muito mais do que exclamações e pontos finais foi que se pode sentir na aura que emanava ontem do Pacaembu por volta das 18:30h.

O estádio estava quase vazio quando saí, me debrucei no apoio das escadarias, olhando para o gramado vazio e parecia que os pontos de interrogação que se multiplicavam na minha mente estavam presentes em cada cadeira, em toda a arquibancada e o tobogã. Uma simbiose entre o que cada torcedor sentiu e o que eu sentia ao deixar o estádio.

Nas entrevistas, novamente muito mais questionamentos do que certezas.

Agora que a volta está sacramentada, é hora de todos os gestores responsáveis pelo planejamento e execução do ano que vem, transformem nossas interrogações em certezas e exclamações.

Para isso a comunicação deve ser direta e clara, pois o ano de 2014 é especial para o Palmeirense por inúmeras razões e para evitar decepções e frustrações, tudo deve ser feito com muita clareza, lucidez e sabedoria, sem se deixar levar por pressões e emoções.

O Palmeiras ainda está doente, saiu do estado de coma no início deste ano, deu sinais de melhora e deve sair da UTI no ano que vem. É muito difícil recuperar a plena saúde e vitalidade logo ao sair do estádio letárgico vivido entre 2011 e 2012, já com sequelas oriundas de 2010.


Palmeiras e agora?

está sem dinheiro

está sem estádio

no ano vindouro é o teu centenário


E agora Palmeiras?

quer ser campeão, mas não tem milagre

trabalho e conquista

só o tempo que traz


És gigante , poderoso

 mas tua política te suga e te mata

Palmeiras ressurge

Pois teus torcedores são o teu horizonte


Palmeiras, para onde?

Para o alto e com norte

Pois em sua aura

Sabemos que és forte






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

Pizzaria Paulista

A rede Pizzaria Paulista, criada em 1902, vem a público divulgar o balanço das suas 16 franquias espalhadas no estado de São Paulo no período de 17 de janeiro a 11 de março de 2018.
Em 2018 tivemos as 3 tradicionais franquias da capital, juntamente com uma das mais famosas unidades, que fica no litoral. Além dessas 4 tradicionais franquias,  constam no balanço unidades de cidades com bom nível de renda per capta e com populações elevadas, sendo duas unidades na Grande São Paulo, mais duas unidades na cidade de Campinas, além de uma unidade em Ribeirão Preto, Araraquara, Sorocaba entre outras ricas cidades do interior paulista.
Em 2018, mesmo com a rede presente nas principais regiões do estado, tivemos uma redução de 9% na presença de clientes. Foram 70 mil pessoas a menos do que no ano passado, primeiro ano após a redução no número de franquias.
Além dessa redução, perdemos R$ 700 mil reais em faturamento bruto, 2% menor do que 2017. Por outro lado o ticket médio subiu 7% , R$ 2,60 a ma…

Hoje é dia de Derby

Derby, uma palavra inglesa que acompanhada dos grandes rivais Palmeiras e Corinthians, cria vida própria. As emoções que remetem a este grande clássico do futebol mundial transcendem as quatro linhas, os 90 minutos, o estádio e, em vários casos, se transformam em lendas, epopeias, grandes batalhas. Vilões se transformam em ídolos e vice versa, menos que por efêmeros momentos. Jogos como estes são capazes, como na vida real e não por acaso, de mudar o rumo dos times nos campeonatos, inverter completamente o estado de espírito, de autoconfiança reinante em cada um dos lados. São raros os confrontos que possuem esse poder mágico de mexer com toda uma cidade, uma nação e que, por 90 minutos, se transformam na coisa mais importante da vida. Muitos podem estar perguntando qual a origem desse termo dentro do futebol. Segue abaixo uma versão resumida que encontrei na internet:
A origem vem da palavra "derby" – ou dérbi, segundo o aportuguesamento da palavra original inglesa, proposto p…