Pular para o conteúdo principal

Palmeiras meu primeiro amor



Um pequeno trecho do meu livro em homenagem ao meu primeiro amor:

Cerca de 1 mês depois, meu pai pagou a dívida e nos levou ao Pacaembu para vermos Palmeiras e Juventus num domingo pela manhã. O jogo, horário e local ideal para levar os filhos ao estádio. Lá fomos nós (eu, meus irmãos meu pai e meu tio Orlando) dessa vez com tempo suficiente para não ficar de fora. Compramos bandeira, tomamos picolé e ficamos na cadeira verde e todos os gols foram marcados bem ali na nossa frente. Ganhamos de 4 a 1 e foi uma festa só.

Ir ao jogo naquela época era um acontecimento ímpar em nossas vidas. Parecia que o jogo no estádio não era o mesmo do rádio e da TV. Esse jogo consolidou o meu grande prazer de ver uma partida no estádio. Cantar junto com a torcida, vibrar com 4 gols em um só jogo, foi a primeira vez. Eu me recordo da música que cantei naquele jogo e que até hoje está incorporada em minha alma e em meu coração:

- Õ, Ô, Ô, Palmeiras meu primeiro Amor!!

Perante 21 mil testemunhas, naquele dia 6 de maio de 1979 eu conhecia o meu primeiro amor fora do eixo familiar e declararia fidelidade na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-te e respeitando-te por todos os dias da minha vida.

Em homenagem ao meu primeiro amor e ao meu avô, uma pequena versão do refrão da emocionante música Napolitana  `O surdato ' nnammurato  de 1915:
 
Oje vita, oje vita mia...                                            Oh Vida, vida minha....
oje core 'e chistu core...                                          Oh coração, do meu coração                    
si' stata 'o primmo ammore...                                  Palmeiras, você é o meu primeiro amor 
e 'o primmo e ll'ùrdemo sarraje pe' me!                  Meu primeiro e eterno amor!!
 
         Letra de Aniello Califano e música de Enrico Cannio
 

 
 
        

 

 
 
 
 
 
 
 
 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

Pizzaria Paulista

A rede Pizzaria Paulista, criada em 1902, vem a público divulgar o balanço das suas 16 franquias espalhadas no estado de São Paulo no período de 17 de janeiro a 11 de março de 2018.
Em 2018 tivemos as 3 tradicionais franquias da capital, juntamente com uma das mais famosas unidades, que fica no litoral. Além dessas 4 tradicionais franquias,  constam no balanço unidades de cidades com bom nível de renda per capta e com populações elevadas, sendo duas unidades na Grande São Paulo, mais duas unidades na cidade de Campinas, além de uma unidade em Ribeirão Preto, Araraquara, Sorocaba entre outras ricas cidades do interior paulista.
Em 2018, mesmo com a rede presente nas principais regiões do estado, tivemos uma redução de 9% na presença de clientes. Foram 70 mil pessoas a menos do que no ano passado, primeiro ano após a redução no número de franquias.
Além dessa redução, perdemos R$ 700 mil reais em faturamento bruto, 2% menor do que 2017. Por outro lado o ticket médio subiu 7% , R$ 2,60 a ma…

Hoje é dia de Derby

Derby, uma palavra inglesa que acompanhada dos grandes rivais Palmeiras e Corinthians, cria vida própria. As emoções que remetem a este grande clássico do futebol mundial transcendem as quatro linhas, os 90 minutos, o estádio e, em vários casos, se transformam em lendas, epopeias, grandes batalhas. Vilões se transformam em ídolos e vice versa, menos que por efêmeros momentos. Jogos como estes são capazes, como na vida real e não por acaso, de mudar o rumo dos times nos campeonatos, inverter completamente o estado de espírito, de autoconfiança reinante em cada um dos lados. São raros os confrontos que possuem esse poder mágico de mexer com toda uma cidade, uma nação e que, por 90 minutos, se transformam na coisa mais importante da vida. Muitos podem estar perguntando qual a origem desse termo dentro do futebol. Segue abaixo uma versão resumida que encontrei na internet:
A origem vem da palavra "derby" – ou dérbi, segundo o aportuguesamento da palavra original inglesa, proposto p…