Pular para o conteúdo principal

Nada é por Acaso




O Atlético Mineiro acabou de conquistar o título mais importante da sua história, a Taça Libertadores da América.

Para os atleticanos este título tem um sabor muito mais especial, pois além da conquista do Campeonato Brasileiro de 1971 e os dois títulos da Taça Conmebol (antiga versão da Copa Sulamericana), 90% dos títulos conquistados pelos mineiros foi em nível estadual.

Para entender um pouco o que mudou na gestão do Atlético, como o presidente Alexandre Kalil exige que o Galo seja chamado, a entrevista concedida dia 23/07 é bastante esclarecedora.

O Atlético comprovou a tese que quando o produto é bom o torcedor consome, fato este demonstrado com a maior renda da história da Brasil. Problemas fora do campo foram vários, e essa parte precisa ser corrigida rapidamente, caso contrário o torcedor não retornará com a frequência desejada para se manter o estádio dentro das necessidades que os espetáculos de futebol merecem, e muito bem analisado por Ferran Soriano.

A SBC Sports também se sente campeã pois ajudou em alguns momentos a comissão técnica atleticana com dados e informações, comprovando que cada vez mais análises estatísticas e de desempenho são fundamentais para levantar pontos fortes e fracos dos adversários, e esta análise pode definir um título.

Na ferramenta Instat Football, existe um índice que é possível avaliar através de dados estatísticos o desempenho de cada jogador. Jogadores com index acima de 200 são jogadores considerados de bom nível.

Todos os jogadores do Atlético, incluindo muito dos reservas que atuaram como titulares nas partidas finais possuem Instat Índex acima de 200 pontos, comprovando que esta avaliação é fundamental na contratação de jogadores e com alto custo benefício para os seus clubes.

Analisando os adversários com dados estatísticos e de vídeo, enviando as informações e trabalhando durante os treinos para neutralizar os pontos fortes e explorar os pontos fracos do adversário, contratando jogadores com índices de performance altos com certeza trarão resultados muito positivos e minimizarão os erros, aumentando a eficiência e eficácia dos gestores e comissão técnica.

Se você quer saber um pouco mais sobre estatística no esporte, leia um pouco mais sobre o assunto neste post.

Parabéns ao Atlético e principalmente aos gestores e comissão técnica por acreditarem e confiarem nos serviços da Instat Football.

Parabéns Galo!!!





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O verdadeiro 7 x 1 é fora de campo

Após a eliminação da Alemanha na fase grupos da Copa do Mundo de 2018 começaram a surgir vários questionamentos nas mídias sociais e na TV se a valorização do futebol alemão até agora seria válida ou não.
Quem tem uma visão resultadista provavelmente adorou a eliminação, criticou a exaltação da Alemanha dos últimos anos, mandou memes, cantou a versão do "Bela Tchau" para os alemães e até questionou se o que os tetracampeões fizeram em 2014 foi realmente merecedor ou apenas coincidência.
Par quem tem uma visão mais ampla de gestão e estratégia provavelmente não caiu no embalo da turma do oba oba e, pelo contrário, até lamentou a precoce eliminação alemã. Para entender a questão campo do resultado obtido pelos alemães em 2018, recomendo a excelente análise do Leonardo Miranda.
Referente a questão da gestão e da estratégia de como o produto futebol é gerido pela federação e pela liga alemã, o 7 x 1 fora de campo continuará imperando por muito tempo caso a visão resultadista e limi…

O consumo per capita das maiores torcidas do Brasil

Na semana passada efetuei uma análise sobre a efetividade das atuais gestões em converter a sua base em sócio torcedores, em bilheteria e sócios do clube social. Houve um ajuste na análise pois faltaram os dados de faturamento de bilheteria do Grêmio.

Pelo segundo ano consecutivo, efetuei um estudo visando calcular qual seria o consumo per capita dos torcedores das maiores torcidas do Brasil.

Os dados foram coletados do relatório no siteSports Value. O número de torcedores foi baseado na última pesquisa Datafolha de abril de 2018. Apesar do faturamento com bilheteria não constar no balanço de Corinthians, Grêmio e Fluminense, para não haver distorção na análise, foi considerado o faturamento bruto coletado no site globoesporte.com.
Na tabela abaixo podemos observar ranking de consumo per capita considerando como base o total de torcedores em todo o território nacional:




Nessa análise é possível verificar que, como no ranking anterior, o Botafogo é o grande destaque com faturamento de 42 mi…

O custo por ponto conquistado no Brasileirão 2017

Após a publicação sobre a eficácia dos times brasileiros referente a gestão dos custos do departamento de futebol e o desempenho no campeonato brasileiro, foi sugerido uma análise sobre o custo por cada ponto conquistado pelas equipes.
Foi considerado na análise os mesmos valores do post anterior, 8 meses da temporada. Segue abaixo a relação:

Pela tabela podemos observar que um custo abaixo de R$ 50 milhões (R$ 6,25  milhões/mês)  aumenta o risco de um time ser rebaixado, casos de Ponte Preta e Coritiba. Sport se livrou nas últimas rodadas, bem como o Vitória. 
Em 2016 vários times com R$ 5 milhões/mês conseguiram êxito, como a própria Ponte Preta, além do Vitória, Sport e Chapecoense. Provavelmente os custos com salários devem ter sido inflacionados em 2017, pois apenas três times tiveram gastos abaixo de 50 milhões. Em 2016 seis times tiveram orçamentos abaixo dos 50 milhões.
O mesmo se observa para os times que chegaram entre os seis primeiros colocados. Nenhum time gastou menos do que…