Pular para o conteúdo principal

O Exorcismo de 1993 - O Ano em que o Palmeiras saiu da Fila



Ilustração - Alejandro Bossio


Finalmente, depois de praticamente um ano de trabalho, oficialmente hoje estou lançando meu livro - O Exorcismo de 1993 - O Ano em que o Palmeiras saiu da Fila.

Para qualquer Palmeirense, não precisa dar explicações.

Para quem não é, também vale a pena a leitura .

Agradeço muito a minha esposa Luciana por ter participado de todas as etapas, me apoiando, fazendo críticas , comentários e ajudado demais na revisão final. Sem ela, o trabalho seria muito mais difícil. 

Peninha, eu te amo!!!!

Também agradeço ao meu irmão Adriano Paciello da Silveira por ter feito um excelente prefácio e por ser um dos grandes incentivadores para escrever esse livro, pois ele, muito mais do que eu, é um excelente escritor. Quem quiser conferir é só clicar neste link para acessar seu blog.

Um muito obrigado ao meu grande amigo Conrado Cacace do Verdazzo, um dos grandes sites da mídia Palmeirense, por ambos terem passado praticamente pelas mesmas situações, sofrimentos e alegrias, além de compartilharmos dos mesmos gostos musicais, que também ilustram grande parte do livro.

Um especial agradecimento ao Alejandro Bossio, companheiro de BASF e também por compartilharmos do mesmo gosto pela arte, que está muito bem expressada em todas as ilustrações do livro, e que algumas estou compartilhando nesse post.

Irei fazer o lançamento no solo sagrado de Palestra Itália no dia 8/6/2013 e em breve informarei maiores detalhes.

O link para comprar o livro, em versão impressa e como e-book, está no canto direito alto do blog.



Para finalizar, segue abaixo o prefácio:



Há momentos em que um livro seria a maneira mais digna de se contar uma história. Mas existem histórias que de tão fantásticas servem de inspiração, de saudade e de orgulho. Eis aqui um desses exemplos em que a realidade - tão dura muitas vezes – serve como uma rendição, se nem sempre justa, ao menos saborosa.

Marcelo Paciello consegue em uma única obra reunir todas as paixões que lhe rodearam a vida os, até então, 24 anos de existência. Se eu pudesse fazer uma descrição, colocaria um centroavante com baquetas na mão... Ou um vocalista de chuteiras. Não importa, reunir emoções tão similares e antagônicas não é fácil, não foi fácil, mas ele conseguiu.

Nas linhas desta história, cabe dor extrema, uma dor que esbarrava num grito, numa explosão contida, tantas vezes interrompida, outras mais, podadas. Nas linhas desta história, há uma determinação invejável e um amor apoteótico pelo clube, quase uma epopeia, quase um final infeliz.

Ilustração - Alejandro Bossio
A narração, tensa como uma final de campeonato, é tão real que, ainda hoje, mesmo sabendo de todos os resultados dos jogos, tenho a impressão de que a bola não vai entrar. Mas o
gol sai assim como o grito, um presente a todos que amam futebol.

E melhor do que ter lido essa saga é fechar os olhos e saber que tudo isso foi real, porque eu estava ao lado do meu irmão. Como Sancho Pança, segui meu Don Quixote em várias batalhas, eu o vi derrubar moinhos e fui por ele catequizado nas arquibancadas do antigo Parque Antártica. Agora, é uma recompensa ver o exorcismo de perto e ter a certeza de que, no final das contas, ser palmeirense é muito rock’n’roll.

Adriano Paciello



Palmeiras, Rock and Roll, Minha Família, Minha Luciana, a minha vida são vocês!!!!


Ilustração - Alejandro Bossio






Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

Hoje é dia de Derby

Derby, uma palavra inglesa que acompanhada dos grandes rivais Palmeiras e Corinthians, cria vida própria. As emoções que remetem a este grande clássico do futebol mundial transcendem as quatro linhas, os 90 minutos, o estádio e, em vários casos, se transformam em lendas, epopeias, grandes batalhas. Vilões se transformam em ídolos e vice versa, menos que por efêmeros momentos. Jogos como estes são capazes, como na vida real e não por acaso, de mudar o rumo dos times nos campeonatos, inverter completamente o estado de espírito, de autoconfiança reinante em cada um dos lados. São raros os confrontos que possuem esse poder mágico de mexer com toda uma cidade, uma nação e que, por 90 minutos, se transformam na coisa mais importante da vida. Muitos podem estar perguntando qual a origem desse termo dentro do futebol. Segue abaixo uma versão resumida que encontrei na internet:
A origem vem da palavra "derby" – ou dérbi, segundo o aportuguesamento da palavra original inglesa, proposto p…

Pizzaria Paulista

A rede Pizzaria Paulista, criada em 1902, vem a público divulgar o balanço das suas 16 franquias espalhadas no estado de São Paulo no período de 17 de janeiro a 11 de março de 2018.
Em 2018 tivemos as 3 tradicionais franquias da capital, juntamente com uma das mais famosas unidades, que fica no litoral. Além dessas 4 tradicionais franquias,  constam no balanço unidades de cidades com bom nível de renda per capta e com populações elevadas, sendo duas unidades na Grande São Paulo, mais duas unidades na cidade de Campinas, além de uma unidade em Ribeirão Preto, Araraquara, Sorocaba entre outras ricas cidades do interior paulista.
Em 2018, mesmo com a rede presente nas principais regiões do estado, tivemos uma redução de 9% na presença de clientes. Foram 70 mil pessoas a menos do que no ano passado, primeiro ano após a redução no número de franquias.
Além dessa redução, perdemos R$ 700 mil reais em faturamento bruto, 2% menor do que 2017. Por outro lado o ticket médio subiu 7% , R$ 2,60 a ma…