Pular para o conteúdo principal

A Ilha de Lost




Após 28 rodadas do Brasileirão 2012, as 20 equipes estão divididas em diferentes grupos e objetivos.

É importante ressaltar que desde a primeira rodada todas as equipes sabiam exatamente quais eram as regras e os objetivos, portanto todos tiveram tempo suficiente para se planejar, implementar, executar , avaliar e tomar as medidas corretivas, em todos os sentidos, em busca dos seus respectivos objetivos, de acordo com os recursos humanos e financeiros .

A atual classificação de cada uma das 20 equipes demonstra claramente a performance de acordo com a competência da gestão nos quesitos acima citados.  Os mais competentes estão disputando o título, os competentes estão disputando uma vaga na Taça Libertadores, os intermediários já demonstram alguma falha na gestão e os incompetentes estão disputando para não serem rebaixados.

O Palmeiras infelizmente faz parte do grupo dos clubes incompetentes e agora tem que fazer um esforço enorme para sair do Z4, a classificação mais baixa da tabela, que demonstra claramente que qualquer equipe, por mais que tenha recursos financeiros superiores a 75% dos seus concorrentes, pode ser penalizada pela incompetência na gestão.

Consideremos que todas as 20 equipes sejam deixadas na Ilha de Lost no início das 38 rodadas em busca da sobrevivência. Em volta da Ilha existem 16 barcos à disposição para conseguirem deixar a Ilha. Os mais competentes serão premiados com o Paraíso e os incompetentes serão condenados a permanecer no Inferno no mínimo por 1 ano.

Na situação atual na Ilha de Lost, Atlético GO, Figueirense, Palmeiras e Sport ainda não conseguiram nenhum barco para deixar o local.  Além dessas quatro equipes, Coritiba e Ponte Preta até conseguiram sair da ilha, mas não com uma distância suficiente para que não sejam alcançados por Sport e Palmeiras.

Faltando 10 rodadas para o final do Campeonato, imaginemos que cada um dos remanescentes da Ilha de Lost  e os que estão nos seus arredores tenham a mesma metralhadora carregada com 10 balas cada um. Todas essas equipes já estão debilitadas por falta, desperdício ou incompetência na gestão dos recursos.

Como a guerra pela sobrevivência é muito desgastante, os seis “sobreviventes “ da Ilha estão entrando na fase do desespero, ao ver sua munição terminando, mas ainda com chances, mesmo que pequenas ou muito difíceis, de conseguirem  tomarem o lugar no barco de Coritiba ou Ponte Preta.

Avaliando o cenário atual, vamos aos pequenos grupos e prognósticos para as próximas rodadas:


Benjamin Linus - Sobrevivente
Agonizando na Ilha: Atlético GO e Figueirense
Debilitados em todos os sentidos, precisam acertar no mínimo de 7 a 8 tiros dos 10 restantes para sobreviverem.
Chance de Morte: Altíssima

Sangrando na Ilha: Sport e Palmeiras
Bastante debilitados, mas ainda com chances de se recuperarem. Precisam acertar no mínimo 6 tiros dos 10 restantes para sobreviverem.
Chance de Morte: Alta



Na Mira de Tiro: Coritiba e Ponte Preta
Conseguiram tomar um barco e sair da ilha, mas ainda estão na alça de tiro dos que ainda permanecem na ilha. Precisam acertar no mínimo 4 tiros dos 10 restantes para sobreviverem
Chance de Morte: Média

Hugo " Hurley" Reyes - Sobrevivente
Pelas projeções matemáticas, Coritiba e Ponte Preta têm as condições mais favoráveis, mas estão sujeitos a enfrentar ventos fortes e mar agitadíssimo, situação essa que pode favorecer Sport e Palmeiras, mesmo tendo menos balas para desperdiçarem.

Apesar do número de times com chance de risco de permanecerem na Ilha de Lost estar temporariamente restrito a seis equipes, mais equipes podem entrar nesse bloco no decorrer do das próximas rodadas devido a possíveis mudanças no clima e no ambiente ao redor.

As próximas 4 rodadas irão definir claramente a situação, tanto referente aos clubes que serão premiados com o Paraíso quanto aos condenados para o Inferno.

Infelizmente os atuais "gestores" e grande parte dos conselheiros do Palmeiras nunca sairão da Ilha que nasceram e desde crianças fincaram raízes devido aos seus pensamentos mesquinhos e pequenos, totalmente condizente com o nome da ilha.

Devido à força da torcida, do esforço da atual comissão técnica e de parte dos jogadores, esperemos que no inferno da Ilha não tenha nenhuma cinza ou faísca verde e branca sendo consumida e observada ao longe pelos sobreviventes que conseguirem definitivamente se afastarem  com os últimos barcos ainda possíveis de serem conquistados. 

Que o Palmeiras tenha muita competência para acertar os 6 tiros necessários para sair definitivamente da Ilha.





Comentários

  1. E que o comandante do barco tenha voz suficiente para fazer os sobreviventes remarem!

    Ótima analogia, Bense!

    ResponderExcluir
  2. Mais um belo texto, Marcelo.

    Torcamos para que o Palmeiras ache seu caminho e gire a roda para sair deste inferno.

    Abs

    @luizmousinho

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, Marcelo! Até quem não curte muito futebol, aproveita o texto delicioso que você escreve!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

Pizzaria Paulista

A rede Pizzaria Paulista, criada em 1902, vem a público divulgar o balanço das suas 16 franquias espalhadas no estado de São Paulo no período de 17 de janeiro a 11 de março de 2018.
Em 2018 tivemos as 3 tradicionais franquias da capital, juntamente com uma das mais famosas unidades, que fica no litoral. Além dessas 4 tradicionais franquias,  constam no balanço unidades de cidades com bom nível de renda per capta e com populações elevadas, sendo duas unidades na Grande São Paulo, mais duas unidades na cidade de Campinas, além de uma unidade em Ribeirão Preto, Araraquara, Sorocaba entre outras ricas cidades do interior paulista.
Em 2018, mesmo com a rede presente nas principais regiões do estado, tivemos uma redução de 9% na presença de clientes. Foram 70 mil pessoas a menos do que no ano passado, primeiro ano após a redução no número de franquias.
Além dessa redução, perdemos R$ 700 mil reais em faturamento bruto, 2% menor do que 2017. Por outro lado o ticket médio subiu 7% , R$ 2,60 a ma…

Hoje é dia de Derby

Derby, uma palavra inglesa que acompanhada dos grandes rivais Palmeiras e Corinthians, cria vida própria. As emoções que remetem a este grande clássico do futebol mundial transcendem as quatro linhas, os 90 minutos, o estádio e, em vários casos, se transformam em lendas, epopeias, grandes batalhas. Vilões se transformam em ídolos e vice versa, menos que por efêmeros momentos. Jogos como estes são capazes, como na vida real e não por acaso, de mudar o rumo dos times nos campeonatos, inverter completamente o estado de espírito, de autoconfiança reinante em cada um dos lados. São raros os confrontos que possuem esse poder mágico de mexer com toda uma cidade, uma nação e que, por 90 minutos, se transformam na coisa mais importante da vida. Muitos podem estar perguntando qual a origem desse termo dentro do futebol. Segue abaixo uma versão resumida que encontrei na internet:
A origem vem da palavra "derby" – ou dérbi, segundo o aportuguesamento da palavra original inglesa, proposto p…