Pular para o conteúdo principal

A Ilha de Lost




Após 28 rodadas do Brasileirão 2012, as 20 equipes estão divididas em diferentes grupos e objetivos.

É importante ressaltar que desde a primeira rodada todas as equipes sabiam exatamente quais eram as regras e os objetivos, portanto todos tiveram tempo suficiente para se planejar, implementar, executar , avaliar e tomar as medidas corretivas, em todos os sentidos, em busca dos seus respectivos objetivos, de acordo com os recursos humanos e financeiros .

A atual classificação de cada uma das 20 equipes demonstra claramente a performance de acordo com a competência da gestão nos quesitos acima citados.  Os mais competentes estão disputando o título, os competentes estão disputando uma vaga na Taça Libertadores, os intermediários já demonstram alguma falha na gestão e os incompetentes estão disputando para não serem rebaixados.

O Palmeiras infelizmente faz parte do grupo dos clubes incompetentes e agora tem que fazer um esforço enorme para sair do Z4, a classificação mais baixa da tabela, que demonstra claramente que qualquer equipe, por mais que tenha recursos financeiros superiores a 75% dos seus concorrentes, pode ser penalizada pela incompetência na gestão.

Consideremos que todas as 20 equipes sejam deixadas na Ilha de Lost no início das 38 rodadas em busca da sobrevivência. Em volta da Ilha existem 16 barcos à disposição para conseguirem deixar a Ilha. Os mais competentes serão premiados com o Paraíso e os incompetentes serão condenados a permanecer no Inferno no mínimo por 1 ano.

Na situação atual na Ilha de Lost, Atlético GO, Figueirense, Palmeiras e Sport ainda não conseguiram nenhum barco para deixar o local.  Além dessas quatro equipes, Coritiba e Ponte Preta até conseguiram sair da ilha, mas não com uma distância suficiente para que não sejam alcançados por Sport e Palmeiras.

Faltando 10 rodadas para o final do Campeonato, imaginemos que cada um dos remanescentes da Ilha de Lost  e os que estão nos seus arredores tenham a mesma metralhadora carregada com 10 balas cada um. Todas essas equipes já estão debilitadas por falta, desperdício ou incompetência na gestão dos recursos.

Como a guerra pela sobrevivência é muito desgastante, os seis “sobreviventes “ da Ilha estão entrando na fase do desespero, ao ver sua munição terminando, mas ainda com chances, mesmo que pequenas ou muito difíceis, de conseguirem  tomarem o lugar no barco de Coritiba ou Ponte Preta.

Avaliando o cenário atual, vamos aos pequenos grupos e prognósticos para as próximas rodadas:


Benjamin Linus - Sobrevivente
Agonizando na Ilha: Atlético GO e Figueirense
Debilitados em todos os sentidos, precisam acertar no mínimo de 7 a 8 tiros dos 10 restantes para sobreviverem.
Chance de Morte: Altíssima

Sangrando na Ilha: Sport e Palmeiras
Bastante debilitados, mas ainda com chances de se recuperarem. Precisam acertar no mínimo 6 tiros dos 10 restantes para sobreviverem.
Chance de Morte: Alta



Na Mira de Tiro: Coritiba e Ponte Preta
Conseguiram tomar um barco e sair da ilha, mas ainda estão na alça de tiro dos que ainda permanecem na ilha. Precisam acertar no mínimo 4 tiros dos 10 restantes para sobreviverem
Chance de Morte: Média

Hugo " Hurley" Reyes - Sobrevivente
Pelas projeções matemáticas, Coritiba e Ponte Preta têm as condições mais favoráveis, mas estão sujeitos a enfrentar ventos fortes e mar agitadíssimo, situação essa que pode favorecer Sport e Palmeiras, mesmo tendo menos balas para desperdiçarem.

Apesar do número de times com chance de risco de permanecerem na Ilha de Lost estar temporariamente restrito a seis equipes, mais equipes podem entrar nesse bloco no decorrer do das próximas rodadas devido a possíveis mudanças no clima e no ambiente ao redor.

As próximas 4 rodadas irão definir claramente a situação, tanto referente aos clubes que serão premiados com o Paraíso quanto aos condenados para o Inferno.

Infelizmente os atuais "gestores" e grande parte dos conselheiros do Palmeiras nunca sairão da Ilha que nasceram e desde crianças fincaram raízes devido aos seus pensamentos mesquinhos e pequenos, totalmente condizente com o nome da ilha.

Devido à força da torcida, do esforço da atual comissão técnica e de parte dos jogadores, esperemos que no inferno da Ilha não tenha nenhuma cinza ou faísca verde e branca sendo consumida e observada ao longe pelos sobreviventes que conseguirem definitivamente se afastarem  com os últimos barcos ainda possíveis de serem conquistados. 

Que o Palmeiras tenha muita competência para acertar os 6 tiros necessários para sair definitivamente da Ilha.





Comentários

  1. E que o comandante do barco tenha voz suficiente para fazer os sobreviventes remarem!

    Ótima analogia, Bense!

    ResponderExcluir
  2. Mais um belo texto, Marcelo.

    Torcamos para que o Palmeiras ache seu caminho e gire a roda para sair deste inferno.

    Abs

    @luizmousinho

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, Marcelo! Até quem não curte muito futebol, aproveita o texto delicioso que você escreve!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os Alienistas

Tudo começou em 1995, na final da Supercopa São Paulo de Juniores. Após o gol de ouro que deu o título ao Palmeiras, os palmeirenses invadiram o gramado para comemorar e foram provocar os são paulinos, que, aproveitando a pouca presença de policiais, invadiram o gramado, transformando o campo de jogo na primeira batalha campal entre torcidas organizadas transmitidas ao vivo pela TV. 
As consequências foram a morte do garoto Márcio Gasparin, a condenação de Adalberto Benedito do Santos e, pela primeira vez, as organizadas Mancha Verde e Independente foram extintas pelo promotor público Fernando Capez, que comentou na época: “Era necessário um tratamento de choque.”
Como na belíssima obra O Alienista, de Machado de Assis, a partir dessa época começou a batalha dos Alienistas contra a festa popular nas arquibancadas do Brasil. Depois dessa medida, as bandeiras, instrumentos, faixas, papéis picados, rojões, fogos de artifício, sinalizadores foram proibidos, além de não poder vender cerveja.…

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

Os fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores parte 2 : Precificação

Na semana passada iniciei uma série de posts referentes aos fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores. O próximo fator que gostaria de compartilhar com vocês é a precificação dos ingressos.
Como ponto de partida dessa análise, vamos avaliar o comportamento do torcedor do São Paulo em alguns jogos no Morumbi:
23/03/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 1 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 3.118 Renda Bruta: R$ 123.026 Ticket Médio: R$ 39,49
06/07/2016 – Copa Libertadores da América São Paulo 1 x 2 Atlético Nacional (semi final) Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 61.766 Renda Bruta: R$ 7.526.480 Ticket Médio: R$ 121,85
22/10/2016 – Campeonato Brasileiro São Paulo 2 x 0 Ponte Preta Dia da semana: sábado Horário: 17:00h Público Pagante: 49.673 Renda Bruta: R$ 600.541 Ticket Médio: R$ 12,09
12/02/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 5 x 2 Ponte Preta Dia da semana: domingo Horário: 17:00h Público Pagante: 50.952 Renda Br…