Pular para o conteúdo principal

Palmeiras 3 x 1 Figueirense : Quebrou o lacre



Ufa!!
Foi assim que eu e todos os mais de 15 milhões de Palmeirenses do mundo  reagiram após o terceiro gol feito pelo Maikon Leite.
Já estava mais do que na hora de conseguirmos nossa primeira vitória no Brasileirão. Primeira vitória que nos escorregou pelas mãos no primeiro jogo do campeonato contra a Portuguesa , contra o Vasco da Gama na quinta rodada e também deixamos escapar por uma mistura de azar e incompetência contra o Sport e por soberba no jogo da semana passada contra os reservas dos gambás.
Por mais que o discurso oficial dos jogadores e do treinador de que a situação era preocupante mas totalmente reversível, ontem eles demonstraram o mesmo sentimento de alívio da torcida após o final do jogo.
Se o Palmeiras atualmente não tem um elenco grande e de qualidade suficiente para fazer parte do G4 do campeonato brasileiro, também não tem um elenco tão fraco para ter somente 11% de aproveitamento até a sexta rodada.
Foi exatamente isso que o resultado de ontem demonstrou. Se não dá para escalar um time 100% com reservas, no mínimo um time misto é suficiente para jogar contra equipes de nível inferior ao atual time do Palmeiras.
Na minha opinião considero que no atual Brasileirão temos cerca de 10 times nessa condição e poderíamos ter jogado com o mesmo tipo de proposta praticamente todos os jogos até agora e ouso dizer que o Palmeiras poderia ter um aproveitamento superior ao atual.
Dessa forma poderíamos ter um elenco com mais motivação e auto confiança para jogar de igual para igual, pelo menos em nível de motivação e aplicação, contra todos os adversários até a sétima rodada e também ter mais jogadores prontos para disputar os jogos finais da Copa do Brasil.
Os três pontos de ontem significam muito mais do que a primeira vitória, significam uma moral para todos os jogadores do elenco, para dar moral para a final dessa semana, para manter a mesma proposta para o jogo do próximo domingo contra a Ponte Preta e colocar o Palmeiras em uma posição um pouco mais confortável na tabela.
Sobre o jogo em si, gostei muito da atuação segura dos reservas Deola, Román e Fernandinho mas também, mais uma vez, tivemos fraca atuação dos considerados reservas Cicinho, Márcio Araújo, Daniel Carvalho e Felipe.  Maikon Leite merece um destaque à parte, como foi comentado na lista do Fanfulla de hoje, mesmo como titular ele foi um jogador de segundo tempo. Não tem definição melhor para sua atuação.
Valeu pela dedicação, pela postura de time vencedor, com vontade de ganhar. Dava para sentir isso na atitude dos jogadores no jogo de ontem durante todo o segundo tempo, quando o time encurralou o adversário no seu campo de defesa até conseguir o segundo gol.
Agora teremos pela frente os 10 dias mais importantes  dos últimos 10 anos da história recente do Palmeiras. Serão 10 dias de muita torcida, muita vibração positiva, de esquecermos das mazelas do atual comando do Palmeiras e do seu arcaico modo de fazer política dentro do clube, que o Fanfulla combate e sempre irá combater até que consigamos alterar o status quo da política Palmeirense.
Relembrando nosso grito na saída do Palestra Itália a cada vitória durante o Paulistão de 1993:
“Tá chegando a hora de gritar é campeão!”
Forza Palestra! 





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

Os fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores parte 2 : Precificação

Na semana passada iniciei uma série de posts referentes aos fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores. O próximo fator que gostaria de compartilhar com vocês é a precificação dos ingressos.
Como ponto de partida dessa análise, vamos avaliar o comportamento do torcedor do São Paulo em alguns jogos no Morumbi:
23/03/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 1 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 3.118 Renda Bruta: R$ 123.026 Ticket Médio: R$ 39,49
06/07/2016 – Copa Libertadores da América São Paulo 1 x 2 Atlético Nacional (semi final) Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 61.766 Renda Bruta: R$ 7.526.480 Ticket Médio: R$ 121,85
22/10/2016 – Campeonato Brasileiro São Paulo 2 x 0 Ponte Preta Dia da semana: sábado Horário: 17:00h Público Pagante: 49.673 Renda Bruta: R$ 600.541 Ticket Médio: R$ 12,09
12/02/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 5 x 2 Ponte Preta Dia da semana: domingo Horário: 17:00h Público Pagante: 50.952 Renda Br…

Os Alienistas

Tudo começou em 1995, na final da Supercopa São Paulo de Juniores. Após o gol de ouro que deu o título ao Palmeiras, os palmeirenses invadiram o gramado para comemorar e foram provocar os são paulinos, que, aproveitando a pouca presença de policiais, invadiram o gramado, transformando o campo de jogo na primeira batalha campal entre torcidas organizadas transmitidas ao vivo pela TV. 
As consequências foram a morte do garoto Márcio Gasparin, a condenação de Adalberto Benedito do Santos e, pela primeira vez, as organizadas Mancha Verde e Independente foram extintas pelo promotor público Fernando Capez, que comentou na época: “Era necessário um tratamento de choque.”
Como na belíssima obra O Alienista, de Machado de Assis, a partir dessa época começou a batalha dos Alienistas contra a festa popular nas arquibancadas do Brasil. Depois dessa medida, as bandeiras, instrumentos, faixas, papéis picados, rojões, fogos de artifício, sinalizadores foram proibidos, além de não poder vender cerveja.…