Pular para o conteúdo principal

Vai Começar a Odisséia


Odisséia - Homero



Depois de praticamente 4 meses de jogos modorrentos, times em formação e torneios estudais que a cada ano se tornam menos expressivos, vai começar o Campeonato Brasileiro de Futebol e também as fases mais agudas da Copa Libertadores e da Copa do Brasil.

Para mim o Calendário do Futebol Brasileiro está muito parecido com o quanto os brasileiros pagam de impostos por ano, ou seja, trabalhamos 5 meses do ano só para pagar impostos, o mesmo acontece com o calendário atual, onde os torneios estaduais e as fases iniciais da Copa Libertadores da América e da Copa do Brasil servem só para cumprir tabela, a não ser com algumas surpresas como o Tolima em 2011, o ASA de Arapiraca em 2002 e a eliminação do Flamengo no primeira fase da Libertadores esse ano.

A pré - temporada do futebol brasileiro é a mais longa e a única do mundo que o público e a TV pagam para assistir ou mostrar.

O período de treinamento é curto e os times grandes precisam acelerar suas preparações ou fazer com que os jogadores entrem em forma durante os primeiros jogos dos estaduais.

As equipes não estão montadas e a grande maioria não tem os elencos totalmente formados fazendo com que muitas equipes iniciem o torneio estadual com times totalmente diferentes do que planejam para quando os principais torneios iniciam, tornando os jogos mais chatos de assistir.

Os jogos contra os times do interior do estado ou de menor de expressão em outras regiões do Brasil só servem para atrair o público da região para os estádios mas a qualidade dos jogos é sofrível.

Os estaduais estão perdendo espaço ano após ano e só permanecem com o tamanho atual devido aos interesses políticos para eleger o presidente da CBF e também para preencher a grade de programação da TV.

Em janeiro desse ano eu fiz quatro posts à respeito deste tema com sugestões, comentários e observações sobre como eu imagino que todos os envolvidos com o produto futebol poderiam gerar mais valor para todos os interessados.

Após essa longa introdução, vamos ao que interessa.

Em dezembro de 2011 eu escrevi um post sobre dados estatísticos desde 2006 até 2011 e, agora que estamos em vias de iniciar um novo Brasileirão, eu vou deixar aqui algumas previsões baseado no histórico estatístico e também na qualidade do elenco atual, na montagem e no desempenho do time em campo (estrutura de jogo), no nível dos técnicos, gestores e dos principais jogadores dos 12 principais times do Brasil:

- o campeão brasileiro deverá ser Corinthians, São Paulo, Internacional ou Santos com 73 pontos (64% de aproveitamento)

- os prováveis classificados para o G4 além dos acima citados poderão ser Vasco da Gama e Fluminense sendo que o quarto classificado deverá conquistar 63 pontos (55% de aproveitamento)

- para evitar o rebaixamento qualquer time deverá conquistar no mínimo 43 pontos (38% de aproveitamento)

Como Palmeirense o que esperar da performance do nosso time no Brasileirão?

Eu considero que existem 4 times que estão acima do Palmeiras nos quesitos  qualidade do elenco atual, montagem e desempenho em campo do time( estrutura de jogo ), nível dos técnicos, gestores e dos principais jogadores : Santos, Corinthians, Internacional e Fluminense.

Detalhando cada um dos quesitos acima podemos chegar às seguintes conclusões referente ao Palmeiras:

- Qualidade do elenco atual: o Palmeiras ainda não tem um time competitivo montado e menos ainda um elenco onde os jogadores reservas possam substituir os titulares sem que o desempenho da equipe caia de produção.  Vamos a relação do elenco atual:

Goleiros: Bruno, Deola, Alemão
Zagueiros: Henrique, Thiago Heleno, Leandro Amaro, Maurício Ramos, Roman
Laterais: Cicinho, Arthur, Juninho, Fernandinho
Volantes: Marcos Assunção, Marcio Araújo, João Vitor
Meias: Valdívia, Daniel Carvalho, Felipe, Patrick, Wesley ( machucado até dez/12)
Atacantes: Barcos, Luan , Maikon Leite, Vinícius, Mazinho

- Montagem e desempenho em campo do time (estrutura de jogo): desde a chegada de Scolari o Palmeiras tem jogado no 4-2-3-1 e ,para mim, o sistema de jogo deve ser adequado aos jogadores que possam desempenhar as funções com qualidade. Caso a performance do sistema de jogo não esteja dando certo cabe ao treinador mudar o sistema ou contratar jogadores que possam desempenhar melhor as funções com baixa performance.

Neste quesito o Palmeiras não tem conseguido um bom desempenho, pois para se executar com eficiência esse sistema, os laterais e os meias dos lados do campo devem ser muito eficientes defensiva e ofensivamente, com muita velocidade, ultrapassagens, habilidade para bons passes e visão de jogo.  

Também os dois volantes devem saber marcar e sair para o jogo com velocidade. 

Os zagueiros devem ter velocidade para cobrir os avanços dos laterais e também ter um passe regular para melhorar a saída de bola. 

O meia centralizado deve ser o cérebro do time e o atacante deve ser muito efetivo nas bolas que receber em condições de chute.

No momento atual, quais jogadores do atual time do Palmeiras estão executando suas respectivas funções dentro do acima mencionado?

Atualmente nenhum mas, potencialmente, os dois laterais podem melhorar muito suas performances, temos dois meias com competência para jogar centralizado e um centroavante que demonstrou potencial nos primeiros jogos mas que agora também caiu muito de produção. 

Os zagueiros também podem melhorar, pois considero que nos demais times do Brasil não temos zagueiros muito acima da média dos jogadores do Palmeiras, com exceção do Dedé do Vasco.

A conclusão é que o problema maior da falta de perspectiva de melhoria do sistema de jogo são os dois meias do lado de campo que hoje o Palmeiras não tem quem os faça com qualidade. Os quatro times que estão acima do Palmeiras nos quesitos citados jogam  no mesmo sistema de jogo do Palmeiras e os jogadores que efetuam estas respectivas funções são: Arouca e Elano ( Santos ) , Jorge Henrique e Emerson ( Corinthians ), Thiago Neves e Rafael Sobis ( Fluminense ) , Oscar e Datolo ( Internacional ).

Se o Palmeiras não conseguir jogadores com performance similar aos acima citados eu sugiro que seja alterado o sistema de jogo para o 4-3-1-2 ou 3-4-3 que é a forma que em muitos jogos o Barcelona tem jogado.

Ainda assim o time precisaria de reforços mas, talvez, com o elenco atual poderemos conseguir melhores resultados.


Palmeiras atual no 4-2-3-1

Bruno; Cicinho, Henrique, T. Heleno e Juninho; M Assunção e M Araújo; João Vitor, Valdívia e Luan (Mazinho); Barcos.

4-2-3-1


Sugestão Palmeiras no 4-3-1-2
Bruno; Cicinho, Henrique, T. Heleno e Juninho; M Assunção, João Vitor, Luan (Mazinho) e Daniel Carvalho (Valdívia);  Valdívia (M Leite) e  Barcos.


4-3-1-2




Sugestão Palmeiras no 3-4-3
Bruno; Henrique, T. Heleno e M Assunção; Cicinho, João Vitor, Daniel Carvalho e Juninho; Valdívia, M Leite( Mazinho) e Barcos.


3-4-3


- nível dos técnicos, gestores e dos principais jogadores : em tese ainda temos um dos melhores técnicos do Brasil mais por eliminação da grande maioria do que pelo desempenho. Em termos de principais jogadores que podem decidir uma partida temos M Assunção devido às bolas paradas, Valdívia, desde que seja mais regular e eficiente e Barcos, caso voltar à performance inicial . 

Comparado com os 4 times mais fortes e até com outros times que considero que estão um pouco acima do Palmeiras, São Paulo e Vasco, existem mais ou melhores jogadores com potencial de decidir uma partida.

Em termos de gestão, creio que esse tópico deve ser o mais grave de todos os acima citados e, provavelmente, a causa principal do baixo desempenho nos demais quesitos. Tenho feito inúmeros posts à respeito e não vou novamente chover no molhado sobre a péssima gestão do Futebol do Palmeiras que é consequência do sistema político arcaico e protecionista que impera há décadas dentro do clube e que somente poderá ser transformado com uma mudança radical no estatuto. Para isso faço parte do grupo político Fanfulla, que é um dos grupos que está lutando para acelerar estas mudanças.

Com essa visão geral acima descrita, eu acredito que o Palmeiras terá uma performance abaixo de Santos, Corinthians, Fluminense e Internacional  mas, se vier dois a três reforços para as meias de lado de campo, volante e atacante existe a possibilidade do Palmeiras disputar uma vaga na Copa Libertadores pois, em comparação aos demais 8 times grandes do  Brasil, não temos um elenco tão diferente, talvez as duas exceções são Vasco e São Paulo.

Caso a situação não se alterar não consigo enxergar um real potencial do Palmeiras se classificar para a Copa Libertadores de 2013 e, devido à esta situação, o foco deve ser a Copa do Brasil e a Copa Sulamericana , pois são torneios que nivelam os times devido ao sistema de disputa.


Odisséia
Juntamente com a Odisséia do Campeonato Brasileiro vou fazer a minha Odisséia junto com o Palmeiras, fazendo um post por cada jogo do Palmeiras, buscando mais uma visão dos sentimentos e visões do torcedor e um pouco da visão técnica, quando eu achar que será algo a contribuir. Além disso, vou fazer uma análise a cada 6 rodadas ( mini campeonatos ) para podermos medir quais times estão subindo e quais times estão caindo de desempenho e que possamos perceber isto antes de se concretizarem nas posições de classificação do campeonato.

Vamos todos embarcar nesta imensa roda gigante de emoções que é acompanhar um campeonato tão cheio de variáveis como o Brasileirão, com muita emoção em nossos corações mas também com pés no chão sobre a performance do nosso amado Palmeiras.


E você Palmeirense, qual é o seu palpite sobre nossa performance no Brasileirão 2013? 


“ Apita o árbitro, abrem-se as cortinas e começa o grande jogo!!”
Fiori Gigliotti



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

Pizzaria Paulista

A rede Pizzaria Paulista, criada em 1902, vem a público divulgar o balanço das suas 16 franquias espalhadas no estado de São Paulo no período de 17 de janeiro a 11 de março de 2018.
Em 2018 tivemos as 3 tradicionais franquias da capital, juntamente com uma das mais famosas unidades, que fica no litoral. Além dessas 4 tradicionais franquias,  constam no balanço unidades de cidades com bom nível de renda per capta e com populações elevadas, sendo duas unidades na Grande São Paulo, mais duas unidades na cidade de Campinas, além de uma unidade em Ribeirão Preto, Araraquara, Sorocaba entre outras ricas cidades do interior paulista.
Em 2018, mesmo com a rede presente nas principais regiões do estado, tivemos uma redução de 9% na presença de clientes. Foram 70 mil pessoas a menos do que no ano passado, primeiro ano após a redução no número de franquias.
Além dessa redução, perdemos R$ 700 mil reais em faturamento bruto, 2% menor do que 2017. Por outro lado o ticket médio subiu 7% , R$ 2,60 a ma…

Hoje é dia de Derby

Derby, uma palavra inglesa que acompanhada dos grandes rivais Palmeiras e Corinthians, cria vida própria. As emoções que remetem a este grande clássico do futebol mundial transcendem as quatro linhas, os 90 minutos, o estádio e, em vários casos, se transformam em lendas, epopeias, grandes batalhas. Vilões se transformam em ídolos e vice versa, menos que por efêmeros momentos. Jogos como estes são capazes, como na vida real e não por acaso, de mudar o rumo dos times nos campeonatos, inverter completamente o estado de espírito, de autoconfiança reinante em cada um dos lados. São raros os confrontos que possuem esse poder mágico de mexer com toda uma cidade, uma nação e que, por 90 minutos, se transformam na coisa mais importante da vida. Muitos podem estar perguntando qual a origem desse termo dentro do futebol. Segue abaixo uma versão resumida que encontrei na internet:
A origem vem da palavra "derby" – ou dérbi, segundo o aportuguesamento da palavra original inglesa, proposto p…