Pular para o conteúdo principal

Calendário Parte 4 - Estaduais e Regionais



Campeonatos Estaduais e Regionais
Para terminar a séria Calendário, segue a parte final referente às propostas para os torneios estaduais e regionais.

Sabemos que no atual momento, o Futebol Nacional precisa de várias fontes de receita para manter seus custos, valorizar suas marcas e conseguir arrecadar maiores receitas. Para que esses objetivos sejam atingidos, a participação dos grandes clubes nos Campeonatos Estaduais está em descompasso com os objetivos devido à falta de interesse, desnível da disputa, inchaço do calendário, baixo nível das partidas.

Com esta situação, creio que após as duas primeiras semanas da temporada 2012, já é possível perceber nas declarações de jogadores, técnicos e parte da imprensa que a participação dos grandes clubes em torneios estaduais inchados está se tornando inviável.É necessário que seja revisto a forma como os grandes clubes devem partipar dos Estaduais ou, conforme as propostas abaixo, deixarem de participar deste tipo de torneio.


Campeonatos Estaduais
Com a saída dos clubes que participam das sérias A, B e C dos campeonatos estaduais, teremos os seguintes benefícios para as ligas estaduais:
·     As equipes podem explorar melhor as possibilidades de receitas em suas respectivas cidades com a possibilidade real de título e a expectativa de disputar torneios regionais e nacionais em curto espaço de tempo
·     O nível de disputa será mais equilibrado, criando maior qualidade no espetáculo, gerando maior emoção e envolvimento dos moradores das cidades
·     Possibilidade da criação de ligas estaduais e regionais para gerir as receitas, aumentar arrecadação
·     Os campeonatos estaduais serão disputados na primeira metade da temporada ( Setembro a Dezembro ) com a classificação automática dos finalistas para os Torneios Regionais.

Campeonatos Regionais
·         Criação das Copas Sul, Sudeste, Centro Oeste, Norte e Nordeste
·         Participantes:      Finalistas dos Campeonatos Estaduais

·         Período de Disputa – segunda metade da temporada (Janeiro a Maio)
·     O Campeão e o Vice Campeão das 05 copas regionais mais o terceiro colocado das copas do Sudeste e Sul estarão classificados para a Série C e Copa do Brasil do ano seguinte.

Benefícios
·    Estimular desenvolvimento de novas equipes nas cidades que possuem potencial econômico e que  não possuem equipes fortes para disputas regionais devido atual estrutura
·    Possibilidade de ter o ano inteiro de disputas, podendo atrair patrocinadores regionais para divulgação da marca
·    Possibilidade de em 1 ano estar disputando jogos com equipes das séries A e B na Copa do Brasil
·    Possibilidade de criar ligas regionais fortes para administrar receitas e atrair patrocinadores
·    Criar e desenvolver maior número de torcedores nas respectivas cidades
·    Possibilidade e revelar jogadores em maior quantidade
·    Torneios Estaduais e Regionais com maior equilíbrio e maior emoção, aumentando o interesse pelo espetáculo.
  
Conclusões Gerais
As propostas  sugeridas nos 04 posts visam primeiramente o desenvolvimento do futebol em todas as regiões, tanto na qualidade técnica quanto no aumento de receitas provenientes de maiores exposições das marcas em torneios regionais, nacionais, continentais e mundiais.

Uma equipe de futebol, se disputar todos os torneios possíveis de serem disputados durante uma temporada, terá disputado no máximo 65 jogos, uma média bem inferior aos atuais números de jogos que uma equipe de ponta disputa atualmente jogando no Brasil. 

Com a criação do calendário mundial, teremos uma melhor forma de planejamento de todos os segmentos envolvidos, com a possibilidade de aumento de receitas para as equipes, jogadores, treinadores, patrocinadores, redes de tevê, rádio e internet, cidades, países, companhias aéreas, rede hoteleira, turismo, aumentando as possibilidades de geração de empregos ao redor do mundo.
O produto Futebol, inserido no segmento do entretenimento, tem um enorme potencial a ser explorado em todo o mundo, para este projeto ser implementando será necessário um grande entendimento mundial, com vários conflitos de interesse a serem administrados. Caso as pessoas entendam os grandes benefícios destas propostas, os grandes ganhadores serão o espetáculo e os espectadores que terão vários produtos de consumo ( tangíveis e intangíveis ), gerando receitas, aumentando a renda mundial e melhorando o estado de espírito e bem estar de todos os amantes do futebol.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Dono e os Chefs

Após sete mudanças de treinadores em apenas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série A, vários colunistas estão criticando o que já é recorrente na gestão do clubes brasileiros, a troca de treinadores por maus resultados ou expectativas não alcançadas.
Para tentar ilustrar de uma forma mais lúdica as consequências deste comportamento inaceitável dos gestores esportivos, convido o leitor a ler a seguinte historia:
O Dono e os Chefs
Uma churrascaria acaba de trocar de dono no início de dezembro e, como o negócio não ia bem, o dono resolveu trocar de churrasqueiro, pois os clientes estavam reclamando da qualidade da comida, tanto que as vendas estavam baixas recentemente.
O novo mestre churrasqueiro, juntamente com o dono, estavam com várias ideias e decidiram aumentar a variedade de carnes no cardápio. No começo do ano a curiosidade dos clientes fez com que aumentassem as vendas mas,  após 3 meses, os clientes já perceberam que a qualidade e a expectativa com o novo churrasqueiro fi…

Os fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores parte 2 : Precificação

Na semana passada iniciei uma série de posts referentes aos fatores que impactam na percepção de valor dos torcedores. O próximo fator que gostaria de compartilhar com vocês é a precificação dos ingressos.
Como ponto de partida dessa análise, vamos avaliar o comportamento do torcedor do São Paulo em alguns jogos no Morumbi:
23/03/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 1 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 3.118 Renda Bruta: R$ 123.026 Ticket Médio: R$ 39,49
06/07/2016 – Copa Libertadores da América São Paulo 1 x 2 Atlético Nacional (semi final) Dia da semana: quarta feira Horário: 21:45h Público Pagante: 61.766 Renda Bruta: R$ 7.526.480 Ticket Médio: R$ 121,85
22/10/2016 – Campeonato Brasileiro São Paulo 2 x 0 Ponte Preta Dia da semana: sábado Horário: 17:00h Público Pagante: 49.673 Renda Bruta: R$ 600.541 Ticket Médio: R$ 12,09
12/02/2016 – Campeonato Paulista São Paulo 5 x 2 Ponte Preta Dia da semana: domingo Horário: 17:00h Público Pagante: 50.952 Renda Br…

Os Alienistas

Tudo começou em 1995, na final da Supercopa São Paulo de Juniores. Após o gol de ouro que deu o título ao Palmeiras, os palmeirenses invadiram o gramado para comemorar e foram provocar os são paulinos, que, aproveitando a pouca presença de policiais, invadiram o gramado, transformando o campo de jogo na primeira batalha campal entre torcidas organizadas transmitidas ao vivo pela TV. 
As consequências foram a morte do garoto Márcio Gasparin, a condenação de Adalberto Benedito do Santos e, pela primeira vez, as organizadas Mancha Verde e Independente foram extintas pelo promotor público Fernando Capez, que comentou na época: “Era necessário um tratamento de choque.”
Como na belíssima obra O Alienista, de Machado de Assis, a partir dessa época começou a batalha dos Alienistas contra a festa popular nas arquibancadas do Brasil. Depois dessa medida, as bandeiras, instrumentos, faixas, papéis picados, rojões, fogos de artifício, sinalizadores foram proibidos, além de não poder vender cerveja.…