Pular para o conteúdo principal

Conselhos do Torcedor Palmeirense



Assisti hoje ao filme Damned United, o filme é baseado na história real de Brian Clough e Peter Taylor, uma parceria que levou os pequenos Derby County e Notthingam Forest da segunda divisão ao título nacional da Inglaterra e, no caso do segundo time, a dois títulos europeus. Para quem não faz parte do dia a dia dos bastidores do futebol esse filme é muito esclarecedor.

O filme tem várias cenas de bastidores,conflitos de interesses, problemas de relacionamento, enfim, tudo o que ainda acontece no dia a dia dos bastidores do futebol. Como complemento vale a leitura do livro Soccernomics de Simon Kuper e Stefan Szymanski que entra em detalhes do sucesso da dupla no Notthingam Forest.

No filme Damned United, na fase em que Brian Clough assume o Leeds United, dá para imaginar um pouco do que se passou dentro do Palmeiras entre Felipão e alguns jogadores. Por parte do treinador, a soberba e a ganância de Clough teve parcela importante nos resultados. Por parte dos jogadores do Leeds a falta de um gestor para administrar as diferenças foi primordial. Qualquer semelhança entre o filme e a realidade de 2011 dos bastidores do Palmeiras não é mera coincidência.

Já em fase de final de festa e fazendo um balanço de mais um ano de péssimos resultados Palmeirenses em campo, fico imaginando o que passa na cabeça do gestor de futebol do Palmeiras e o que pensar para 2012.

Não sou gestor esportivo, mas trabalho como gestor de negócios em uma grande multinacional. Particularidades à parte, o planejamento, as metas claras, a alocação de recursos é primordial em qualquer segmento profissional.

Acredito que os dirigentes devem seguir as seguintes etapas para definição de um projeto de planejamento:

1) baseado nos erros e acertos da temporada que está acabando definir qual será a comissão técnica que deve ficar para a próxima temporada, quem será o Gerente de Futebol e toda a equipe administrativa e de suporte.



2) definir com a comissão técnica os jogadores que devem permanecer e as posições que devem ser reforçadas para a próxima temporada. Para definir qual o nível de qualidade dos jogadores que serão contratados é importante saber qual será o orçamento disponível para as contratações e quais os objetivos para a temporada seguinte.

Senhores gestores de futebol do Palmeiras, baseado nesta etapa, gostaria que vocês respondessem  não para nós torcedores e sim para vocês se planejarem da melhor maneira possível:


Qual é o projeto do Palmeiras para o biênio 2012/1013?

a) equilibrar a parte financeira e montar uma equipe de baixo custo

b) ser campeão da Copa do Brasil e da Copa Sulamericana

c) ser campeão Paulista para resgatar o orgulho e classificar para Libertadores

d) ganhar todos os campeonatos que disputar em 2012


2) uma vez definido o projeto, volto novamente ao livro “ Soccernomics “, desta vez  enfatizando a política de contratações do Olimpic de Lyon, que deixou de ser um mero coadjuvante para se transformar em uma dinastia no futebol francês no início deste século, além dos enormes ganhos econômicos para o clube.

Gostaria que os senhores gestores do Palmeiras lessem somente a página 73 deste livro, no que se refere à política de contratações:

- um novo técnico sempre gasta muito dinheiro em contratações, evitem estes gastos

- escute a voz dos torcedores

- ignorem estrelas da última Copa do Mundo ou campeonatos continentais, pois sempre são sobrevalorizados

- jogadores de certos países, jogadores experientes e atacantes são sempre sobrevalorizados

- goleiros têm valores inferiores ao que valem

- evite preconceito com jogadores de times, regiões e países sem tradição no futebol

- o melhor momento para comprar um jogador é na faixa de 20 anos

- venda qualquer jogador quando um clube oferecer mais do que realmente este jogador vale

- contrate jogadores de reposição antes de vender os jogadores com potencial de negociação

- contrate jogadores com problemas pessoais e ajude-os em solucionar seus problemas

- ajude na adaptação dos novos jogadores na sua nova cidade

Além das ações acima eu gostaria de acrescentar mais uma:

- contratar todos os jogadores necessários antes do início do campeonato paulista. Desta forma é possível utilizar o campeonato regional como treino e entrosamento para os torneios mais importantes da temporada.

3) uma vez seguida as 02 etapas acima com eficiência está na hora de colocar em prática dentro de campo todo o planejamento. Nesta etapa acredito que é aonde o treinador e o gerente de futebol devem ter seu trabalho avaliado pelos dirigentes. Novamente os exemplos do filme e do livro são válidos para medir os resultados planejados ou se será necessário ajustes durante a temporada.



Futebol é um negócio intangível movido pela paixão dos torcedores, dirigentes e jogadores. Por mais que exista o planejamento perfeito e os recursos financeiros necessários, existem vários fatores que influenciam os resultados em campo, mas acredito que se com planejamento a margem de risco existe imagine o que acontece se as 03 etapas acima não acontecem?

Dirigentes e comissão técnica do Palmeiras, espero que as humildes palavras deste sofrido torcedor Palmeirense façam parte constante das conversas deste momento da temporada.

Amigo Palmeirense e amante do futebol, qual o opinião de vocês sobre as propostas acima?

Aguardo seus comentários para debatermos com mais profundidade este tema.





























Comentários

  1. O problema é quando os tomadores de decisão não entendem essas ferramentas de planejamento nem estão abertas a elas. Acham que tudo se resolve pelo "feeling", como se essa intuição fosse uma herança recebida pelo sangue.
    Toda a ideia me parece um excelente ponto de partida, mas o maior trabalho será colocar isso na cabeça deles. Acho impossível.

    ResponderExcluir
  2. Apenas nesses 2 itens abaixo descritos, vemos que a gestão do Palmeiras é totalmente incompetente, pois faz exatamente o oposto do que deveria:

    - contrate jogadores com problemas pessoais e ajude-os em solucionar seus problemas

    - ajude na adaptação dos novos jogadores na sua nova cidade

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

Pizzaria Paulista

A rede Pizzaria Paulista, criada em 1902, vem a público divulgar o balanço das suas 16 franquias espalhadas no estado de São Paulo no período de 17 de janeiro a 11 de março de 2018.
Em 2018 tivemos as 3 tradicionais franquias da capital, juntamente com uma das mais famosas unidades, que fica no litoral. Além dessas 4 tradicionais franquias,  constam no balanço unidades de cidades com bom nível de renda per capta e com populações elevadas, sendo duas unidades na Grande São Paulo, mais duas unidades na cidade de Campinas, além de uma unidade em Ribeirão Preto, Araraquara, Sorocaba entre outras ricas cidades do interior paulista.
Em 2018, mesmo com a rede presente nas principais regiões do estado, tivemos uma redução de 9% na presença de clientes. Foram 70 mil pessoas a menos do que no ano passado, primeiro ano após a redução no número de franquias.
Além dessa redução, perdemos R$ 700 mil reais em faturamento bruto, 2% menor do que 2017. Por outro lado o ticket médio subiu 7% , R$ 2,60 a ma…

Hoje é dia de Derby

Derby, uma palavra inglesa que acompanhada dos grandes rivais Palmeiras e Corinthians, cria vida própria. As emoções que remetem a este grande clássico do futebol mundial transcendem as quatro linhas, os 90 minutos, o estádio e, em vários casos, se transformam em lendas, epopeias, grandes batalhas. Vilões se transformam em ídolos e vice versa, menos que por efêmeros momentos. Jogos como estes são capazes, como na vida real e não por acaso, de mudar o rumo dos times nos campeonatos, inverter completamente o estado de espírito, de autoconfiança reinante em cada um dos lados. São raros os confrontos que possuem esse poder mágico de mexer com toda uma cidade, uma nação e que, por 90 minutos, se transformam na coisa mais importante da vida. Muitos podem estar perguntando qual a origem desse termo dentro do futebol. Segue abaixo uma versão resumida que encontrei na internet:
A origem vem da palavra "derby" – ou dérbi, segundo o aportuguesamento da palavra original inglesa, proposto p…