Pular para o conteúdo principal

O grande show do Ser humano na TV

Passei  as últimas horas desta sexta e a tarde deste sábado em frente à TV  zapeando pelos vários canais sempre em busca de programas que, de alguma forma, pudesse trazer algo de arte, cultura e aprendizado. 

Pra começar assisti o VT do show dos All Blacks sobre Tonga 41 x 10 na abertura da Copa do Mundo de Rugby, o terceiro maior evento de maior audiência global.  Os donos da casa não deram chance aos adversários, numa partida que demonstrou todas as habilidades da equipe neo zelandesa. A performance dos All Blacks pareceu um grande balé pelos gramados, as sincronias na troca de passes em velocidade, a grande movimentação, os jogadores se entregando sem nenhum estrelismo. Esse  jogo está cada vez mais conquistando minha admiração devido à estratégia, empenho e principalmente à impressão de que todos estão lá por inteiro e não pela metade, como já disseram os Titãs na clássica Comida. Um show a parte é a dança tribal das duas equipes antes do jogo, The Haka dos All Blacks já é um patrimônio da humanidade. Essa cerimônia é surreal, pois junta em um mesmo momento os ancestrais do passado dentro de uma arena global conectando em um único momento todos os matizes do ser humano . Esse jogo ainda vai dar muito o que falar no Brasil. 

Na manhã e tarde deste sábado mais um show dos dois clubes de Manchester,  o  United sobre o Bolton por  5 x 0 e o City sobre o Wigan por 3 x 0 . Os dois times com 100% de aproveitamento em 4 jogos da Premiere League, seguidos bem de perto pelo Chelsea com somente 02 pontos de diferença. Da mesma forma que no Rugby, também é clara a dedicação, empenho e principalmente a alta performance das duas equipes de Manchester. Todos se entregando a cada jogada.


Por volta do meio dia, chegou a hora do meu All Black Label acompanhado de castanha de cajú para dar mais sabor e já com um grande pressentimento que a tarde prometia. Depois de alguns goles a conexão com a TV parece que saiu de uma ligação via fone para banda larga de alta velocidade e zapeando mais um pouco comecei a assistir Eu Te Amo, Cara. Um filme que pode passar despercebido para a grande maioria ,mas  não para quem gosta de rock and roll , principalmente do Rush.  Um cara que não tem muitos amigos e que tem uma vida ordinária que está em busca de um maior sentido para sua vida. Durante sua peregrinação ele encontra Sydnei que o coloca em outro patamar, vivendo um estilo de vida fora dos padrões estabelecidos na sociedade moderna e resgatando da alma do protagonista do filme a alma do rock and roll através do Rush. A cena dos dois assistindo ao show com a trilha sonora de Limelight é muito legal . Quem tem a alma do Rock e vai aos  show vai vibrar muito tendo ao fundo a Santíssima Trindade ( Geddy Lee, Neil Peart e Alex Lifesson).  


Embalado pelo filme e depois de uma saborosa feijoada, volto pra casa e assisto em alto e bom som o DVD do Rush Exit... Stage Left, a santíssima trindade no seu auge. Tom Sawyer, Red Barchetta, The Trees, Xanadú , Limelight , YYZ e uma música que para mim é uma obra prima chamada Free Will e seu refrão filosófico:

 You can choose a ready guide in some celestial voice.
If you choose not to decide, you still have made a choice.
You can choose from phantom fears and kindness that can kill;
I will choose a path that's clear-
I will choose Free Will.


Como no filme, minha mulher foi Rushnized após esta seção.

 Minutos depois, com a mão no controle remoto e já em estado de êxtase, embalado pela leveza do ser mas totalmente sustentado pelas obras do Rush, que Milan Kundera me perdoe,  assisti a um show de tênis na semi final do US Open entre Djokovic e Federer. Um jogo de viradas, de superação, dedicação, emoção. Após fazer 2 x 0 , Federer cede o 2 x 2 e no quinto set, Federer faz 5 x 3 em um break point, faz 40 x 15 sacando com 02 match points a favor, Djokovic faz o inesperado e consegue o break e fecha em 7 x 5 no quinto set. Que jogo!! Emocionante. O ser humano se superando, mostrando o quanto é capaz, que tudo pode acontecer, que a vida é cheia de possibilidades, como já escreveu Neil Peart, um dos Deuses da Bateria e da poesia do rock.

 Como o ser humano em sua plenitude consegue transmitir para toda a humanidade e toda a eternidade sua grandeza, infinidade de potenciais, criatividade, deixando em todos uma sensação que podemos muito mais do que já fazemos, estimulando nossos sentidos e percepções, transformando uma mera tarde de sábado em um espetáculo da humanidade.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

Pizzaria Paulista

A rede Pizzaria Paulista, criada em 1902, vem a público divulgar o balanço das suas 16 franquias espalhadas no estado de São Paulo no período de 17 de janeiro a 11 de março de 2018.
Em 2018 tivemos as 3 tradicionais franquias da capital, juntamente com uma das mais famosas unidades, que fica no litoral. Além dessas 4 tradicionais franquias,  constam no balanço unidades de cidades com bom nível de renda per capta e com populações elevadas, sendo duas unidades na Grande São Paulo, mais duas unidades na cidade de Campinas, além de uma unidade em Ribeirão Preto, Araraquara, Sorocaba entre outras ricas cidades do interior paulista.
Em 2018, mesmo com a rede presente nas principais regiões do estado, tivemos uma redução de 9% na presença de clientes. Foram 70 mil pessoas a menos do que no ano passado, primeiro ano após a redução no número de franquias.
Além dessa redução, perdemos R$ 700 mil reais em faturamento bruto, 2% menor do que 2017. Por outro lado o ticket médio subiu 7% , R$ 2,60 a ma…

Hoje é dia de Derby

Derby, uma palavra inglesa que acompanhada dos grandes rivais Palmeiras e Corinthians, cria vida própria. As emoções que remetem a este grande clássico do futebol mundial transcendem as quatro linhas, os 90 minutos, o estádio e, em vários casos, se transformam em lendas, epopeias, grandes batalhas. Vilões se transformam em ídolos e vice versa, menos que por efêmeros momentos. Jogos como estes são capazes, como na vida real e não por acaso, de mudar o rumo dos times nos campeonatos, inverter completamente o estado de espírito, de autoconfiança reinante em cada um dos lados. São raros os confrontos que possuem esse poder mágico de mexer com toda uma cidade, uma nação e que, por 90 minutos, se transformam na coisa mais importante da vida. Muitos podem estar perguntando qual a origem desse termo dentro do futebol. Segue abaixo uma versão resumida que encontrei na internet:
A origem vem da palavra "derby" – ou dérbi, segundo o aportuguesamento da palavra original inglesa, proposto p…