Pular para o conteúdo principal

Inspirações

Mais uma semana se vai outra semana vem e a cada dia temos que buscar tirar aprendizados, lições de vida, manter a mente, corpo e espírito sempre abertos para novas possibilidades. 

Depois que comecei a escrever este blog  comecei a ficar mais atento no dia a dia, primeiro em busca de informação e, depois de algumas semanas,  minha percepção sobre as coisas que passam despercebidas para quem está “ focado” no seu dia a dia começaram a fazer toda a diferença , num breve olhar geral ao andar pelas ruas e avenidas, no ambiente de trabalho, na convivência familiar, social, freqüentando restaurantes, shows, etc. 

Quarta feira a noite, assisti ao show de Erasmo Carlos, completando 50 anos de carreira com o show  “ Sexo e Rock´n´Roll”. Tem nome melhor para um show?  As luzes se apagam, logo a silhueta de um ícone da música brasileira aparece como saindo de dentro de nossa mente, ao meio da cortina de fumaça trazendo esta figura imortal para o centro do palco carregando sua guitarra. Primeiras músicas passam e vem uma frase célebre e que deve ser refletida por todos nós:  

“ Vocês estão vendo o homem mais feliz do mundo comemorando 50 anos de estrada fazendo o que gosta”. 

Em seguida um hino da música nacional :  " É preciso saber viver". 

Essas duas frases por si só já são suficientes para uma profunda reflexão.   

Por que deixamos de fazer o que gostamos para depois?  É preciso saber viver. 

Por que colocamos limites e barreiras mentais somente em busca de se sentir pertencente de um padrão social ?  É preciso saber viver. 

Por que vivemos a semana inteira contando as horas para o final de semana esperando estas migalhas de tempo para fazer algo que dê prazer, sentido, pertencimento? É preciso saber viver. 

Graças a música, a pessoas como Erasmo Carlos e a pessoas que procuram saber viver, uma ordinária noite de quarta feira pode trazer muito para o nosso dia a dia. 

Conclusão da noite e que vai ficar tatuado no minha mente, como diria Elaine Benes: 

Faça o que dê prazer, o que goste de fazer, não fique atrás de um computador respondendo e mails, avaliando planilhas, participando de teleconferências se isso não traz sentido da sua vida. É preciso saber viver por muitos e muitos anos fazendo o que gosta. Se não for no trabalho, que possa ser com atividades que complementem , preencham e façam sentido para sua vida.

Sexta feira a tarde, chego em casa após uma semana pesada de trabalho mas muito gratificante e para relaxar e em busca de dar um pouco de prazer para o coração e alma deste sofrido Palmeirense, li o livro Palmeiras: Campeão do Mundo 1951,Ed. Maquinária. Livro escrito pelo historiador do Palmeiras Fernando Galuppo.  

Um nome que tem total participação  nesta conquista é do Presidente Ferrucio Sandoli de 1950 – 1951. Um homem que pensou um Palmeiras grande, que buscou pelas melhorias necessárias para fazer daquele esquadrão o vencedor das 05 coroas. Sei muito bem o que isto significou pois meu velho pai sempre falava daquela façanha. Emoção maior foi quando eu lhe dei uma réplica da camisa que conquistou as 5 coroas e pela primeira vez eu o vi beijar uma camisa do Palmeiras. Com certeza para ele os anos 50 foi sua Era de Ouro. 

Foto Museu Barcelona 2011
Pelos fatos relatados no livro, o início da conquista do título de Campeão do Mundo de 1951 foi o jogo com o Barcelona em 1949. A transcrição da Gazeta Esportiva do texto do escrito pelo jornalista Alberto Freitas do periódico Mundo Desportivo de Lisboa com o título “ A lição de futebol estilizado que o Palmeiras deu em Barcelona” é emocionante e dá orgulho a qualquer Palmeirense.  Como prova deste jogo, segue a foto que tirei no museu do Barcelona. 

A narrativa, os fatos históricos, as conquistas de cada uma das coroas culminando com o título Mundial, a repercussão na sociedade brasileira, resgatando o orgulho ferido do Maracanazo de 1950 e a percepção de que esta conquista foi a percussora de que o Futebol Brasileiro podia ir além do que tinha conquistado até então, me dão mais orgulho ainda de ser torcedor do Palmeiras. Que time que tem uma história tão linda como essa? Palmeiras que orgulho eu tenho de torcer por você!!!

Inspirador esse livro. Qualquer Palmeirense deve ler este livro e guardar na prateleira e principalmente no coração. 

Como lições e emoções deixadas por este livro e inspirado por Erasmo Carlos seguem algumas inspirações e lições:  

Ferrucio Sandoli
É preciso saber ser presidente do Palmeiras fazendo desta função um prazer de quem está lá fazendo o que gosta, saber pensar grande, saber trabalhar com os melhores, sem vaidades, pensando no clube em primeiro lugar, como o exemplo de Ferrucio Sandoli. 

É preciso saber treinar, utilizar todas as armas a sua disposição , saber motivar, saber tirar as estrelas e lançar novos jogadores, efetuar mudanças táticas , trazer surpresas com mudanças de jogadores , quere ser campeão, como o exemplo dos treinadores Jim Lopes e Ventura Combon. 

É preciso saber jogar, lutar, não desistir, acreditar , honrar a camisa, vencer, ser campeão, ir até o limite como o exemplo de Fabio, Salvador, Juvenal, Tulio, Luiz Villa, Dema, Lima, Canhotinho, Jair Rosa Pinto, Rodriguez, Waldemar Fiume, Oberdan, Richard, Ponce de Leon.

É preciso saber torcer, nunca desistir, acreditar sempre, incentivar , cantar e vibrar e principalmente ter consciência que o Palmeiras é muito grande, tem uma história ímpar no esporte brasileiro e que essa história será eterna e sempre gloriosa.

Foto do Time Campeão Mundial 1951







Comentários

  1. Marcelo querido,
    Seu blog está uma delícia. Mesmo não sendo palmeirense, os textos estão ótimos!
    Beijos,
    Andréa

    ResponderExcluir
  2. Agrqadeço os elogios. Ainda mais vindo de alguém que aprecia muito a literatura.Comentários construtivos como esses são sempre válidos.
    Obrigado e continue enviando comentários e divulgando.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os desafios dos Programas de Sócio Torcedor no Brasil

Durante a semana foi divulgado queda no programa sócio torcedor do Flamengo. De acordo com o blog do Rodrigo Mattos a  falta de jogos com torcida da Libertadores e o esvaziamento do Carioca são os principais pontos de abandono. O departamento de marketing identificou outros problemas: falta de um estádio, política de preços de ingressos para jogos jogos de menor apelo, o sistema de atendimento do torcedor e as vantagens oferecidas ao membro que se associa, além de reclamações com política de diretoria.
Desde o ano passado estamos notando uma estagnação deste tipo de programa na grande maioria dos times brasileiros. Participei de um projeto visando melhorias para um dos maiores programas do gênero em um time da cidade de São Paulo, onde fizemos grupos focais e pesquisas on line, mas muitas das sugestões não foram implementadas.
O que pude perceber na opinião dos torcedores que responderam a pesquisa foram sugestões de melhorias de atendimento, mais serviços, produtos e experiências, além…

Pizzaria Paulista

A rede Pizzaria Paulista, criada em 1902, vem a público divulgar o balanço das suas 16 franquias espalhadas no estado de São Paulo no período de 17 de janeiro a 11 de março de 2018.
Em 2018 tivemos as 3 tradicionais franquias da capital, juntamente com uma das mais famosas unidades, que fica no litoral. Além dessas 4 tradicionais franquias,  constam no balanço unidades de cidades com bom nível de renda per capta e com populações elevadas, sendo duas unidades na Grande São Paulo, mais duas unidades na cidade de Campinas, além de uma unidade em Ribeirão Preto, Araraquara, Sorocaba entre outras ricas cidades do interior paulista.
Em 2018, mesmo com a rede presente nas principais regiões do estado, tivemos uma redução de 9% na presença de clientes. Foram 70 mil pessoas a menos do que no ano passado, primeiro ano após a redução no número de franquias.
Além dessa redução, perdemos R$ 700 mil reais em faturamento bruto, 2% menor do que 2017. Por outro lado o ticket médio subiu 7% , R$ 2,60 a ma…

O verdadeiro 7 x 1 é fora de campo

Após a eliminação da Alemanha na fase grupos da Copa do Mundo de 2018 começaram a surgir vários questionamentos nas mídias sociais e na TV se a valorização do futebol alemão até agora seria válida ou não.
Quem tem uma visão resultadista provavelmente adorou a eliminação, criticou a exaltação da Alemanha dos últimos anos, mandou memes, cantou a versão do "Bela Tchau" para os alemães e até questionou se o que os tetracampeões fizeram em 2014 foi realmente merecedor ou apenas coincidência.
Par quem tem uma visão mais ampla de gestão e estratégia provavelmente não caiu no embalo da turma do oba oba e, pelo contrário, até lamentou a precoce eliminação alemã. Para entender a questão campo do resultado obtido pelos alemães em 2018, recomendo a excelente análise do Leonardo Miranda.
Referente a questão da gestão e da estratégia de como o produto futebol é gerido pela federação e pela liga alemã, o 7 x 1 fora de campo continuará imperando por muito tempo caso a visão resultadista e limi…