Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2017

Dinheiro e sucesso: Os times com melhores e piores performance no Brasileirão 2016

Recentemente conheci o site CIES Football Observatory, que fica na Suíça e produz análises e estudos estatísticos no Futebol.
Em um post de 2/05/2017 o site efetuou uma análise comparativa entre o salário gasto pelos times das cinco principais ligas da Europa e a performance em campo. Baseado nesses dados eles criaram um ranking para medir a eficácia da gestão das equipes. O ranking é baseado no GAP (diferença entre a classificação final e a posição no ranking de salários). Quanto maior o GAP, melhor a performance e vice versa.
Durante o mês de maio foram publicados os balanços dos times brasileiros e, baseado nos mesmos critérios do CIES, efetuei uma análise similar para os 20 times que disputaram a Série A em 2016.
Para chegar a um dado padrão dos gastos com salários, ao invés de considerar os gastos anuais, eu considerei oito meses de salários, pois o Campeonato Brasileiro começa a ser disputado em maio e termina em dezembro.
Os dados de gastos com salários foram coletados no blog Mark…

Público e Renda: Campeonato Brasileiro Serie A 2017 - Rodada 2

A segunda rodada do Brasileirão 2017 demonstra quanto Flamengo, Palmeiras e Corinthians impactam na comparecimento de público nos estádios e arenas. Como os três times jogaram como visitante, a média de público pagante caiu 33% em comparação a primeira rodada. 
Dos mais de 17 mil pagantes/jogo da primeira rodada, houve uma queda para 11.597 pagantes/jogo na segunda rodada, impactando diretamente na renda bruta, com queda de 51%, média de R$ 352.656/jogo. 
Por outro lado a taxa de ocupação subiu de 35% para 42%, provavelmente devido a grande parte dos jogos terem sido disputados em estádios de menor capacidade. Também o ticket médio se manteve praticamente estável, R$ 30,94, um incremente de R$ 0,68 sobre a primeira rodada.
Destaque positivo da rodada foi a torcida do Vasco da Gama, maior público pagante, renda bruta e taxa de ocupação. Dos três times que mais levam público aos estádios nos últimos anos, destaque para o jogo do Corinthians contra o Vitória em Salvador, com a terceira melh…

Público e Renda: Campeonato Brasileiro Serie A 2017 - Rodada 1

Começou o maior campeonato do Brasil. Serão 38 rodadas com muitas variações na tabela. Juntamente com os times, vamos acompanhar o comportamento do torcedor rodada a rodada e procurar decifrar seus comportamentos.
A primeira rodada deste Brasileirão teve a maior média de público pagante , renda dos últimos quatro anos e, juntamente com 2015, a maior taxa de ocupação, conforme os dados abaixo:
2014 - 15.514 / R$ 405.276  / 35% / R$ 28,27 2015 - 11.727 / R$ 510.198  / 29% / R$ 37,01 2016 - 12.504 / R$ 497.159 / 34% / R$ 29,91 2017 - 17.067 / R$ 688.427 / 35% / R$ 30,26
Como vem ocorrendo nos últimos anos, as torcidas do Palmeiras, Flamengo e Corinthians são os destaques:
Palmeiras: 33.425  / R$ 2.109.686 / 76% / R$ 63,12 Flamengo: 43.909 / R$ 1.874.265 / 56% / R$ 42,65 Corinthians : 31.470 / R$ 1.477.731 / 70% / R$ 46,96

Vamos acompanhar quem serão os principais motivos que levarão os torcedores aos jogos:
Horário das Partidas Classificação / Performance Dia da Semana Preços Clássicos Arenas
Convido o t…

Menos é mais?

No último final de semana se iniciou o décimo quinto campeonato brasileiro da Série A na versão pontos corridos. Quando se decidiu por essa fórmula de disputa, o grande ponto de melhoria era que todos os times poderiam se programar para ter jogos até o final do ano.  Até 2002, com a fórmula anterior, os times que não se classificavam entre os oito melhores ficavam sem jogar em meados de novembro, não tendo como conseguir receitas adicionais para fechar o ano.
Muitas fórmulas de disputa foram utilizadas nos 40 anos de Brasileirão, mas a média de público quase não teve muitas oscilações. As médias de público desde a criação do Campeonato Brasileiro no final da década de 60 são as seguintes:
Anos 60: 20.120 (poucos times, poucos jogos) Anos 70: 15.441 (inchaço do campeonato, excesso de times e de jogos, com várias fases) Anos 80: 17.021 (grande maioria das edições ainda com excesso de times e de jogos) Anos 90: 12.556 (início da redução de times e de jogos) Anos 00: 13.345 (início dos pontos c…

Precisamos falar de identidade

A demissão de Eduardo Batista e a volta de Cuca para o cargo de treinador do Palmeiras foi um dos temas mais discutidos nos últimos dias. Nas mídias sociais notamos as reações entusiasmadas da grande maioria dos torcedores palmeirenses, celebrando a volta do treinador que comandou o Palmeiras na conquista do título brasileiro de 2016. Por outro lado, vimos muitas críticas de analistas sobre a demissão de Eduardo Batista.
Comentei via twitter sobre a necessidade das organizações esportivas trabalharem sua identidade e, consequentemente, a identificação do torcedor com seu time. Por não trabalharem corretamente essa identidade, acabam contratando jogadores e treinadores que não são identificados com os atributos dos times e, como consequência, o imediatismo pelos resultados acaba queimando qualquer tipo de trabalho, pois o foco fica apenas em ganhar, não importando a forma, sem que tenha uma relação cognitiva, afetiva do torcedor pelo treinador, jogadores e estilo de jogo.
Todos os times…

Don´t Cry For Me Argentina

Há 10 dias tivemos mais uma aula de futebol no emocionante e grandioso jogo entre Real Madrid e Barcelona. As duas máquinas de jogar futebol, de marketing e de fazer dinheiro entregaram para uma audiência mundial mais um jogo inesquecível, onde não faltou nenhum ingrediente de um grande evento esportivo.
Chamou a atenção que, praticamente no mesmo horário das semifinais em grande parte dos estaduais, o jogo entre os gigantes espanhóis tenha despertado enorme envolvimento dos brasileiros, tanto que foi o terceiro país que mais mencionaram e/ou utilizaram hashtags sobre o jogo entre Real e Barcelona.




As grandes marcas globais, de olho num mercado ainda muito mal explorado pelas marcas brasileiras, estão efetuando ativações e atingindo um grande público no território nacional com muita eficiência. Os resultados estão comprovando que cada vez mais temos torcedores brasileiros torcendo para times europeus desde a infância.
A tendência no momento é que esse número cresça pois a cada semana vem…

A Violência no Futebol

Acabei de ler o excelente livro “A Violência no Futebol” do professor e pesquisador Maurício Murad, um especialista sobre o tema da violência nos estádios. O livro é riquíssimo em informações, dados e sugestões de melhorias para minimizar a atual situação e a percepção de insegurança nos estádios e arenas brasileiros.
Segundo o autor, a contextualização da violência no Brasil se replica no futebol, tendo como os principais fatores a impunidade, a corrupção, a degradação das famílias e das escolas, principalmente as públicas. Esse conjunto de fatores são as principais causas da violência urbana e, consequentemente, no futebol.
Juntando-se a esses fatores, temos a entrada do crime organizado, tráfico de armas e de drogas, consumo excessivo de drogas e álcool, treinamentos de lutas marciais dentro das torcidas organizadas e a espetacularização da violência em grande parte da mídia, que também acaba dissipando e criando uma percepção de violência maior do que realmente é na prática.
Com a pe…

Além das Quatro Linhas

No dia 14/04 postei mais um excelente artigo do Correio Brasiliense sobre o alto risco que os clubes brasileiros estão correndo em perder torcedores para os grandes times europeus. Mais pesquisas começam a surgir mostrando o aumento de torcedores de times europeus na faixa etária de 16 a 29 anos, diminuindo o interesse em torcer para os times brasileiros.
Segundo pesquisa de mestrado do meu amigo Rafael Alberico, o hedonismo, a busca pelo prazer, além dos videogames, são os principais motivos dessa escolha. De acordo com a matéria do jornal, o sociólogo Luciano Paccagnella, da Universidade de Turim, filosofa: “O amor pelo Barcelona é o amor pelo sublime”, acrescentando que “vivemos num mundo em que, da classe média para cima, não há mais fronteiras”. Na visão dele, times e atletas vitoriosos seguirão atraindo fãs sem importar o país.
Na mesma matéria, a psicopedagoga Telma Gualberto comenta: ”a gente percebe crianças pequenininhas, de 3 anos, verbalizando Messi e Neymar. Para elas, o …

The Final Four

Na primeira semana de abril tivemos a edição número 79 do Final Four. Esse evento é realizado anualmente pela National Collegiate Athletic Associoantion - NCAA, (Associação Atlética Universitária Nacional), a entidade máxima do esporteuniversitário dos Estados Unidos. A NCAA organiza e gerencia competições regionais e nacionais entre as universidades do país.
O Final Four acontece no primeiro final de semana de abril e reúne os quatro finalistas do torneio de basquete universitário masculino americano. O evento é realizado em uma cidade pré-definida e desde 1997 os jogos finais começaram a ser disputados em estádios com capacidade mínima de 40 mil pessoas. Devido ao grande sucesso de público, em 2009 a capacidade mínima para sediar o evento subiu para 70 mil, sendo disputados nas ótimas arenas das franquias de futebol americano. No sábado são disputadas as duas semifinais e na segunda feira a grande final.
O torneio é disputado durante o mês de março, e recebe o nome de March Madness …

Primeiro de Abril

01/04/2017
Ata da reunião do Conselho Técnico da Federação Paulista
Foram apresentados para todos os presidentes dos times participantes da Série A1 os números consolidados da presença de público pagante nos estádios da fase de grupos. Esse foi um tema muito discutido nos últimos anos, tanto que parte das cotas de cada time estavam atrelada ao aumento de público pagante no ano de 2017 em diante.
O presidente da entidade comemorou o incremento de 34% na média de público pagante, 48% na renda bruta e 23% na taxa de ocupação na primeira fase em comparação ao ano de 2016, mas um dos executivos que estava presente ressaltou que parte desse aumento foi devido à redução de times participantes, enfatizando que, com menos jogos, foi possível incrementar as médias e que seria necessário esperar os próximos anos para se verificar a evolução desses números.
Posteriormente foi apresentado os números referentes aos clássicos, onde o presidente enfatizou um grande incremento em todos os quesitos em com…

A taxa de conversão de cidadãos em torcedores

Na segunda feira da semana passada o Correio Brasiliense publicou uma reportagem com a média de público pagante de 2956 clubes de todo o mundo na última temporada. O título da matéria diz muito sobre o ranking “ Até o Irã dá olé no Brasil”.
O primeiro time brasileiro do ranking é o atual campeão brasileiro, o Palmeiras, na posição 56. Além do Palmeiras, apenas Corinthians e Internacional, posições 74 e 96 respectivamente, fazem parte das 100 maiores médias de público da última temporada.
Como estudioso do tema não me surpreendi com os resultados e resolvi ir mais fundo no ranking e compartilho com vocês o ranking dos países que estão no TOP 100:
1)Alemanha – 22 times (16 da primeira, 5 da segunda, 1 da terceira divisão)  2)Inglaterra – 17 times (15 da primeira, 2 da segunda divisão)  3)França – 8 times (7 da primeira, 1 da segunda divisão)  4)Espanha – 7 times da primeira divisão  5)Itália e México – 6 times da primeira divisão  6)China e Estados Unidos– 5 times da primeira divisão  7)Holanda …